Coração Insatisfeito


Em Ag 1:4-6 nos deparamos com um problema. O povo que havia voltado do exílio na Babilônia, em vez de se preocupar com a reedificação do Templo; dedicava-se na construção de suas próprias casas. Hoje, nós somos o templo do Espírito Santo, porém, naquele tempo, a relação entre Deus e o povo estava intensamente ligada ao Templo. Desprezar a reconstrução era como deixar o próprio Deus de lado. Seria melhor que tivessem morado em tendas até que o Templo do Senhor estivesse pronto.
Problema: Ou seja, não estavam colocando Deus em primeiro lugar. Não estavam colocando as coisas de Deus em primeiro lugar. Pensavam primeiramente em si, no conforto próprio.
Consequência: A consequência nisso tudo foi a insatisfação. Eles comiam, mas, não se sentiam fartos. Bebiam, todavia não existia saciedade. Vestiam-se, porém as roupas nunca eram suficientes. E o dinheiro? Bom, eles estavam sempre com aquele sentimento de: onde foi parar o meu dinheiro’? Trabalhavam duro nas lavouras, dedicavam-se com o gado. Entretanto, seus corações continuavam insatisfeitos; afinal de contas somente colocando Deus em 1º lugar é que conseguimos a satisfação.
Relutância: Aquelas pessoas não negavam a importância de reconstruir o Templo. Apenas não lhe davam prioridade. Como hoje, muitos dizem: “quando terminar de pagar minha casa, serei dizimista”. “Só vou trocar de carro, aí oferto”. “Deixa primeiro eu pagar a máquina de lavar, então serei fiel”.
Assim estava esse povo. Por mais que com a boca declarassem que Deus estavam em primeiro lugar em suas vidas, as atitudes revelavam que isso não era verdade.
Conclusão: O povo de Jerusalém encontraria satisfação apenas quando colocasse Deus em 1º lugar. Isso incluiria pegar a primeira parte de todas as suas rendas e ofertar ao Senhor. Independentemente de morar em uma casa ou uma tenda. Na verdade, o chamado de Deus através do profeta Ageu é de que eles fossem muito, muito além dos dízimos e focassem em edificar o Templo de Deus antes de pensar em confortos pessoais.
Desafio: Em o Novo Testamento, os Fariseus eram matematicamente fiéis em suas primícias e dízimos. Seus 10% estavam sempre lá. Porém, faziam isso apenas por rigor formal (Lc 11:42). O desejo de Deus para nós, Sua Igreja, é que ultrapassemos e muito os 10% que os fariseus tão rigidamente entregavam. Basta olharmos um pouco para o Novo Testamento e logo perceberemos que eles iam muito, muito além dos 10%. Hoje não precisamos reconstruir o Templo de Salomão, porém, existe muita obra para ser feita. Além disso, dentro de nós, as coisas ainda funcionam do mesmo jeito. Quem não coloca Deus em 1º lugar, jamais conhecerá a verdadeira satisfação.
Se você ainda não é dizimista, comece agora mesmo. Não faça como os contemporâneos de Ageu que sempre tinham uma boa desculpa para não ofertarem liberalmente. Comece sendo fiel nos 10%, empatando com os fariseus; porém, vá além! Continue dizimando e ofertando liberalmente e você sentirá o que é a verdadeira satisfação!

"Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída? " Agora, assim diz o Senhor dos Exércitos: "Vejam aonde os seus caminhos os levaram. Vocês têm plantado muito, e colhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem. Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada". Ageu 1:4-6.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...