Amor à Primeira Vista - parte II


Coração Apaixonado
Capítulo I - Amor à Primeira Vista
Parte I I
O pastor estava analisando alguns materiais sobre células e passou para que eu os lê-se. Sentia-me tão honrado pelo fato de ele me emprestar seus livros! Chegava a ler um livro em 2 dias tamanha a fome e sede pelo Senhor e também para agradar meu pastor. É verdade, também dei muito trabalho para ele. Escrevia cartas o confrontando e entregava para ele. Vejo em que em tudo isso meu desejo era simples: Agradar ao Senhor. Existia em mim uma paixão sem limites, como um rio enfurecido, levando a turves da enxurrada sobre tudo que estivesse em sua frente. A preguiça e apatia das pessoas em sua vida de fé me enfureciam. E aos idólatras, eu destilava flechas envenenadas. Meu pastor precisou de paciência comigo.
Depois de estudados os materiais, tive uma ideia! Começar algo em minha escola. Era o ano de 2004 e eu contava com 15 anos. Comecei então um Clube Bíblico, uma espécie de grupo pequeno na escola. Foi a primeira vez que preguei o evangelho. Quase choro ao lembrar que já se vão, até o momento em que escrevo estas páginas, 7 anos anunciando o evangelho! Destes, 5 anos em que vivo somente para servir ao Senhor.
Comecei então a participar do grupo de jovens da Igreja que frequentava. E na minha primeira experiência, sai com minha irmã para lanchar, não me sentia a vontade junto com os demais jovens. Sentamos próximos a rua para comer pão francês com iogurte. Passou um jovem que nunca tinha visto, distorceu a voz e o rosto e disse: “Até tu alemão vai começar a vir aqui?”. Foi assustador. Não levou muito tempo o mesmo jovem passou de volta e me cumprimentou com alegria no coração. Naquele dia tive certeza de que por algum motivo sobrenatural, o Diabo me odiava e não queria me ver na Igreja. Satanás desde o começo sabia quem eu era e que isso significava graves prejuízos para ele. Tanto que tentou por diversas vezes matar meu pai, com eletricidade, dinamite, enfermidades, explosões e soterramento... Pode parecer altivo ao que lê, mas eu sei quem sou. Não estou nessa terra por acaso, o Senhor sonhou comigo, me desejou e projetou de forma magnifica para que o universo conspirasse o meu nascimento. Ah irmão, valorize o projeto que o Senhor tem para sua vida! Quem nunca descobriu quem é jamais saberá o que deve fazer! Qual sua identidade?
Nos dias que se seguiram, alguns demônios me confrontaram pelas ruas, tentando me amedrontar. Pouco tempo depois lá estava eu, pregando para os jovens daquela comunidade. Pelas manhãs, deixava uma fita gravando enquanto me preparava para ir à escola. Colocava-a no meu Walkman e ia para a escola ouvindo os cultos. Continuei dando trabalho para o pastor. Pegava os adolescentes e saia com eles orando pelas ruas da cidade nas madrugadas. Certa noite até dormi em um banco da Igreja para me preparar para as missões.
Em uma ocasião, uma irmã pregou no grupo de jovens o trecho que diz: “Não toqueis os meus ungidos nem maltrateis os meus profetas”. E na simplicidade de uma criança, sai daquela reunião e fui pregar para um grupo de usuários de drogas. Era um adolescente alto e magro e eles jovens fortes. Vi que um deles tomou uma postura agressiva. Pensei: “Vou colocar as mãos nos bolsos, assim, caso ele me ataque eu não terei como me defender”. Ele veio em minha direção e tentou me soquear por diversas vezes. Vendo que seus punhos não me tocavam, recuou. Eu voltei para junto de meus discípulos, que a tudo tinham visto. Algo semelhante aconteceu quando fizemos um evangelismo com integrantes da JOCUM e também evangelizando em meio a ciganos.
Ah meu Jesus, por que existem tantos crentes novos que não tem esse amor? Penso que possa estar relacionado a líderes bananas que não sabem o que é o poder de Deus e nunca chegaram perto o bastante d’Ele para saber como é. O mais difícil não é viver estes dias de paixão que relato, mas ter uma amor tão profundo pelo Senhor que faça estes dias de paixão parecerem coisa pequena. Um amor ao Senhor que quebre a barreira do natural e do transcendente. É desse amor que falo, é sobre este amor que eu prego! Uma paixão pelo Senhor que se assemelha a um vulcão em erupção que nada nem ninguém pode deter! Meu Deus, irmão como você consegue ler estas frases com dúvida em seu coração, será que já se converteu mesmo? Chega de viver esse cristianismo mesquinho de palavras bonitinhas ou mesmo de barulho. Chega de uma fé baseada na estética e no que os outros vão pensar. Onde estão aqueles que buscam ao Senhor com tudo o que tem e o que são? Eu tenho anunciado desde 2007: Plante loucuras para Deus e você colherá as loucuras de Deus. Faça coisas comuns e você será sempre comum, faça algo diferente e você será especial!
Não vou me estender mais nos relatos pessoais, deixarei isso mais para a frente, mas quero lembrar, como já fiz no livro “Elias e Elizeu; Jesus e Eu” que o sobrenatural de Deus existe e está disponível aos apaixonados! No Senhor vi o chão pegar fogo, o céu ser riscado de meteoritos, os anjos cantando canções celestiais, por 3 vezes tentaram me surrar sem êxito. No Senhor vi curas, revelações, translados e uma ressureição. Enfrentei demônios que me conheciam e me odiavam manifestados em pessoas e outros que corporalmente se apresentaram diante de mim. E o Anjo do Senhor em carne me confrontou por meus erros. Nada disso me trouxe medo ou desilusão porque quando o Senhor me chamou para o ministério, me levou em visão a diversas nações e me fez ver situações de dor e sofrimento, que ainda não discerni, mas parecem ser as que me aguardam pela frente. Até mesmo já sei que este país há de me rejeitar, como já provei pequenos aperitivos. Minha esperança não esta em homens e minha motivação não são os aplausos destes. Tudo que sou e faço se deve as misericórdias do Senhor que são a causa de não ser eu consumido. Nada tenho por merecimento ou mérito e sim pela graça de Deus. Todo o poder manifestado pelo Senhor em minha vida é fruto de uma profunda consciência de quão verme sou. Até mesmo essa consciência é dádiva d’Ele porque o homem por si é tal mal a ponto de ser incapaz de perceber a própria miséria; e ao miserável, a única esperança é justamente a misericórdia.
Deu tudo isso a maior recompensa que tenho é o sorriso de Meu Mestre e os frutos que pela sua graça pude gerar. Filhos e filhas na fé. Uns profetizam, outros se preparam para o ministério... Tudo que tenho e sou é para o Senhor e Ele deseja que eu edifique mais trabalhadores para sua Seara.
Que sou eu? Nada, servo inútil que não faz mais do que a obrigação Lc 17.10 Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer. Amado enquanto você não entender que por si não é nada, jamais poderá ser tudo n’Ele! Você precisa morrer! Seus sonhos precisam morrer para que os sonhos d’Ele nasçam! Desista de ser tudo que sempre sonhou e seja tudo que o Senhor sempre sonhou! Eu choro todos os dias ao ver como sou pequeno e carente da presença de meu bom Jesus. Não tenho outro sentido de existir.
Talvez alguém diga que penso isso por nunca ter experimentado o sucesso humano. Justo o contrário, eu já experimentei. Sei o que é andar em um tapete vermelho, sentar em um troninho e ser tratado com reverência. Sei o gosto de dar autógrafos para adolescentes frenéticas. E isso me faz chorar. Chorar porque perdi tempo escrevendo meu nome quando deveria estar gravando o nome de Jesus no coração das pessoas e colocando Ele no trono!
Por amor ao Senhor, ouve uma época em que cheguei ao ponto que nem atravessava a rua se não fosse pela faixa de pedestres e não andava em carro com mais de 5 pessoas dentro porque julgava aquelas coisas como pecado. Tinha me tornado um legalista, mas pelo menos eu estava buscando sinceramente fazer o meu melhor para o Senhor (Rm 14.22)
Foram anos maravilhosos e não me arrependo deles. Quero instiga-lo nestas próximas páginas a se apaixonar por Jesus. Ou somos cristãos por completo ou não somos cristãos! Ou nos atiramos de cabeça ou não nos atiramos! Viver este romance é bom demais!
O que eu falo hoje a respeito de Jesus é o que tenho visto, o que tenho ouvido e o que minhas mãos apalparam. Não é uma “paixonite” é um amor sincero e verdadeiro que tem persistido ao longo dos anos. Já vi muita gente falando e fazendo bobagem, mas Jesus é fiel!

Deixando as tradições

Será que a vida que levamos é baseada em tradição de homens ou na Palavra do Senhor? O que em nosso jeito de ‘ser Igreja’ é Bíblico e o que é mera estratégia e falácia humana?

Baixar mp3: mediafire 4shared

Erro Sincero - Quando erramos tentando acertar

    Paulo se depara com uma situação muito comum em nossos dias. Pessoas com o desejo sincero de agradar o divino, porém, errando por não saberem fazer da maneira correta. Quais os altares da religião que temos construído na tentativa de agradar a Deus?

Baixar mp3: mediafire 4shared

Dízimos e Ofertas - Breve reflexão

Paz queridos, uma breve reflexão diferenciada sobre o texto de Ml 3.



Amor à Primeira Vista

Coração Apaixonado
Capítulo I - Amor à Primeira Vista
Parte I

“O Senhor, o seu Deus, dará um coração fiel a vocês e aos seus descendentes, para que o amem de todo o coração e de toda a alma e vivam”. Dt 30.6 NVI
Olá querido leitor, é com grande alegria que desejo lhe apresentar este pequeno livro “Coração Apaixonado”. Como diz o lema, vamos falar sobre viver intensamente nosso amor ao Senhor! Sobre esse relacionamento de amor com Jesus, veremos os seguintes aspectos: “Amor à primeira vista”, “Fidelidade versus Troféus”, “Óleo na lâmpada” e “Eternos Apaixonados.
Amor a primeira vista

“O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos próprios olhos, o que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, com respeito ao Verbo da vida”. Jo 1.1
  Amor à primeira vista. Nem todos nele creem. Talvez ele de fato não exista e o que mais perto disso chegamos, seja aquela indescritível sensação de quanto olhamos para uma pessoa e sentimos algo diferente, que não sabemos explicar, mas, gostamos de sentir. Agora, com o tempo, com as provações... Aquilo que foi um dia uma emoção gostosa pode sim, evoluir e perseverar a ponto de tornar-se amor. Neste ponto, aquele que ama, poderá olhar para trás e dizer: “Foi amor à primeira vista”!
Posso dizer que assim é com o Senhor. Foi amor à primeira vista quando recebi Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador. Na hora foi algo gostoso, mas hoje, depois de tantos desafios vencidos, olho para traz e vejo, de fato, é amor, amor verdadeiro desde o primeiro encontro.
Na verdade, Jesus já nos amou antes mesmo de existirmos (Ap 13.8; Ef 1.4; 1Pe 1.18-20). Ele nos amou antes da primeira vista e nos amou a primeira vista e provou seu amor até a morte (Jo 15.13; Rm 5.8). Não um amor leviano, passageiro e inconsequente. Um amor maduro e sadio. Quero contar um pouco sobre essa história de amor. De como me apaixonei por Jesus.
Tive o privilégio de crescer ouvindo histórias bíblicas, que minha mãe contava junto à cama. Também, de ver bons princípios morais em me pai. Mas eles ainda não conheciam Jesus da maneira como um dia eu viria a conhecer. Dentro do que sabiam me ensinaram e sou grato a Deus por isso. Entretanto, minha avó, esta sim, sabia quem era Jesus não apenas de ouvir falar (Jó 42.5), mas vivia com Jesus. Pela manhã, quando com ela eu estava, me colocava em seu colo, me dava um chimarrão e lia a Bíblia para mim. Depois, ela olhava pela janela e cantava. Seguia seus afazeres assobiando ao Senhor! Cantava, orava e lia a palavra fervorosamente. Embora a congregação de minha vó não ensinasse sobre isso, dizimava fielmente.
Minha avó sempre estava preocupada com os outros, montou uma farmácia caseira, para ensinar as pessoas a fazer remédios. Também ensinava receitas de alimentos nutritivos, pois aquele era e é o lugar mais pobre de nosso estado. Lembro-me do dia em que o gás acabou, minha avó orou e continuou cozinhando suas comidas. Fazia roupas, emprestava livros, ensinava e orava. Caminhava a distancia necessária para falar do amor de Jesus a uma pessoa que fosse; até mesmo aos inimigos. As pessoas riam-se dela. Achavam que ela deveria se preocupar mais consigo mesma do que com os outros, afinal, estava se desgastando demais. Outros achavam que ela era muita “pura”, ingênua e que não via como as pessoas a usavam. Na verdade ela sempre soube sobre estas coisas, todavia, agia com dano próprio (1Co 6.7), preferindo aos outros do que a si mesma (Rm 12.10). De certo modo, eu pensava: “É bom seguir Deus, mas não posso ser exagerado como minha avó”.
Um dia, em uma escola Bíblica de férias, falaram sobre receber Jesus e eu aceitei. Afinal, já conhecia aquela história. Mas foi tudo da boca pra fora. Ou melhor, um primeiro passo na direção correta. Depois um retiro. Fui feliz da vida. Diverti-me bastante. Um homem pegou o microfone e começou a falar muitas coisas. Aquilo mexeu comigo e fui para frente fazer novamente a oração de entrega. Desta vez foi diferente, era como se algo ardesse em mim (Hb 4.12; At 2.37; Lc 24.32). Aquele dia, realmente comecei a entender a Salvação. Sabia pouco sobre o que fazer agora. Deveria ler a Bíblia todos os dias, orar e dizimar como minha avó fazia. E foi o que fiz. Limitei minha fé por alguns anos a isso.
Eu não estava flertando com Jesus. Eu sabia que era algo sério, importante, e nos princípios básicos que eu conhecia procurei ser fiel. Podia não saber muito, mas estava me dedicando no que sabia! Muitas pessoas usam como desculpa o não saber e não conhecer. Se eu tivesse me escondido atrás disso teria facilmente me desviado. Foram quase 4 anos naquele ritmo. Tinha muita coisa errada na minha vida. E depois destes 4 anos de conversão que o pessoal da igreja que frequentava descobriu que eu tinha me convertido. Fiquei decepcionado com a demora deles.
Neste ínterim, sofri de uma catapora. Fiquei muito mal e deitado na cama, comecei a lembrar de meus pecados e que estava saindo do caminho. Chorei muito e quando sai da cama, estava convicto de que mais do que nunca, deveria viver para Jesus! Agora era outro pastor que estava na comunidade, este, cuidava de mim. Me discipulou e mostrou o amor de Jesus. Explicou sobre as Escrituras e foi-me orientando a largar o erro. Ele teve que me aturar muito, era um jovem grosso do interior e muito bravo, mas prevaleceu o amor.
Seu nome é Samuel Augusto Piangers e ele me ensinou a ser apaixonado por Jesus e colocar o Senhor em primeiro lugar na vida! Passei a ser um jovem radical por Jesus. Cheguei a pegar um dia a bicicleta, pedalar 23 km no chão batido para ir na casa do pastor me aconselhar e depois trabalhar o dia todo na reforma do templo e voltar para casa de bicicleta novamente (ganhei carona na volta)! Às vezes saia a pé crente de que ganharia uma carona. Realmente, não havia impossíveis!

Mudando a mentalidade

Pregação do Pr. Josué Saldanha no dia 16/08/11.
 


Baixar mp3: mediafire 4shared

Paternidade Espiritual - Gustavo Lara

Download AQUI

Avançar ou morrer

Não se esconda na caverna, conquiste tudo aquilo que Jesus já disponibilizou para você! Vamos aprender com os erros e acertos do povo do Antigo Testamento e do Juiz Gideão!

Baixar mp3: 4shared mediafire

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...