Igreja Relevante

     Uma sociedade vivendo tempos difíceis. E a Igreja? Não respondia as questões do povo, quanto mais dos filósofos... Friedrich Wilhelm Nietzsche que diria... Para alguns, ele “matou Deus” para outros ele apenas “enterrou Deus”. Lógico que Deus vivo está e é acima de tais coisas. Entretanto, assim como naqueles dias a igreja se tornara fútil e assim distorcera a imagem de Deus visível ao homem, hoje caminhamos na mesma direção.
Infelizmente as igrejas estão muito preocupadas com seus ‘grandes feitos’ e esquecendo a responsabilidade de ser imagem de Deus sobre esta terra, para que todos vejam que o Senhor vive e Reina!
A Igreja está deixando se ser relevante na área em que mais precisa: Manifestação do Amor Divino. Tornou-se relevante por ter em seu rol de membros homens da política, empresários e cantores famosos. Grandiosa por abrir filiais em outros países e por ter templos suntuosos. Com rádios e canais de televisão. Pastores escrevendo best-sellers e voando de avião a jato (em si não seria problema). Os testemunhos são sempre de vitória e de prosperidade...
Nietzsche, onde está você? Onde está para dizer a Igreja da minha geração que abra os olhos e mostre ao mundo que Jesus está vivo! Ora por falta de opositor, ora por comodidade, a igreja está deixando a verdadeira apologética de lado.
“Levou-o ainda o diabo a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles 9e lhe disse: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. 10Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: O Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto”. Mt 4.8

O Fracasso de Jesus

     “Este homem não pode ser chamado de mestre! Ele é um fracasso, todos que o seguem são fracassados!”.
Imagino que seria por ai o discurso de um economista sério a respeito de Jesus Cristo. Não, não me venha com essa conversa fiada dos charlatões da televisão que ficam dizendo que é desejo de Deus que sejamos ricos... Pode parar com essa palhaçada!
Vamos lá. Jesus era rico? Não! Para começar, nasceu em uma família que não era rica. Se fosse, mesmo com as hospedarias cheias, conseguiria um lugar para seu filho nascer. E na hora de pagar os impostos? Tanto Pedro como Jesus estavam tão lisos que precisaram de um milagre para poder pagar seus impostos (cf. Mt 17.27). Alias ao que tudo indica, depois que começou a seguir Jesus, o microempresário Pedro decaiu economicamente. E o que falar do proeminente erudito Saulo de Tarso? Tinha tudo para se tornar muito rico, porém depois que Jesus entrou em sua vida, pouco de suas aspirações econômicas restou...
Os seguidores de Jesus em Jerusalém resolveram criar uma espécie de socialismo. Deus certo? Não! Faliram (Rm 15.26; 1Co 16.1) e foram ajudados pelos irmãos de outras regiões. E ainda tem gente que diz que uma pessoa não prospera porque não dá. Eles deram tudo e ficaram sem nada! A maioria dos apóstolos deu tudo e morreu sem nada!
A moça adivinhadora que dava lucro, depois de liberta não deu mais, lucro assim como as estatuetas de Diana. Paulo, um legítimo seguidor de Jesus, por onde passava deixava prejuízos. Como os recém citados e também os livros (caríssimos) de feitiçaria queimados.
Pergunte pra Zaqueu (Lc 19) se ele prosperou (no sentido que o pessoal de gravata da TV tem ensinado) depois de conhecer Jesus. Além de Jesus comer sua comida, Zaqueu distribuiu seus bens entre os pobres e daqueles de quem tinha roubado, devolveu 4 vezes mais! Ou seja, ele retrocedeu financeiramente!
Pergunte para André o tamanho da dispensa de Jesus. Ele dirá que nela só tem (Jo 6.8) cinco pães e dois peixinhos, aliás, de um menino que deu tudo que tinha, viu a multidão ser alimentada, mas no final para ele deu no mesmo, encheu a barriga como encheria outrora com seus pães e peixes. Ora, Jesus dependia de seu Pai para seu sustento. Não fossem os milagres precisaria pegar empréstimos para manter seu ministério em funcionamento. E o barco e o jumento em que viajava eram emprestados.
Uma geração saiu feliz do Egito com os despojos e as outras que ali estiveram sofrendo e pobres? Elias, seu amado filho que foi assunto ao céu, precisou ser alimentado por uma viúva, corvos e anjos.
E o jovem rico? O rapaz feliz da vida por obedecer aos mandamentos, querendo saber como ter a vida eterna é ordenado por Jesus a vender TUDO e distribuir aos pobres (Mc 10.21).
O único preocupado com ter bastante dinheiro era Judas que se incomodou com o desperdício da mulher que ungiu os pés de Jesus (Jo 12.5-6), desejando vender e embolsar para si o dinheiro, bem como vendeu seu próprio Mestre. Aliás, me engano, existiram ainda outros interessados em dinheiro, como Ananias e Safira que foram mortos pelo Senhor (At 5.1-15). Bem diferente de Barnabé que deu seu precioso terreno ficando sem ele e não pedindo nada em troca (At 4.36ss).
Sem delongas, Jesus nunca ensinou que devêssemos nos esforças para enriquecer. Devemos nos esforçar em obedecer e se estivermos obedecendo e vier a faltar dinheiro mesmo assim, ou Ele fará um milagre ou simplesmente deseja que passemos por este aperto, em alguns casos, até mesmo para salvação da alma (Mt 19.24; Pv 3.12). A maioria dos ricos irá para o inferno e muitos da classe média. Muitos sabem disso, entretanto, raros são os que têm coragem de falar. Inclusive pastores, que se sujeitam ao sistema e deixam de pregar a verdade para sustentar seus ministérios. Não confrontam os ricos porque não querem perder seu apoio. Não compactuo com isso. Meu compromisso é pregar o Evangelho. E o seu compromisso é com quem? Vai acreditar em Jesus ou nos bonitinhos da TV? Tem muitos Judas por ai querendo embolsar uma graninha às custas do Mestre! Decida enquanto pode. Ou seguimos Jesus ou estaremos seguindo o mundo.
Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. Mt 6.24.
Ou servimos Jesus ou servimos as riquezas. Passar bem.

Índice de Fracasso Humano

     Enquanto os países lutam para se tornarem desenvolvidos e aumentar o seu padrão de vida, a Bíblia conta a história de uma região que atingiu estes objetivos.
“Eis que esta foi a maldade de Sodoma, tua irmã: soberba, fartura de pão e abundância de ociosidade teve ela e suas filhas; mas nunca amparou a mão do pobre e do necessitado”. Ez 16.49.
O que os governos buscam hoje é o que Sodoma e circunvizinhanças atingiram. Eram ricas, tinham muitos bens e isso não exigia muito trabalho. Não, eles podiam curtir suas riquezas, trabalhavam um pouco e depois se regalavam nos prazeres de suas riquezas. Não sabiam muito bem o valor de uma vida, pois não provavam do castigo corretivo de Adão, ou seja, não precisavam suar o rosto para comer seu pão.
Com tempo de sobra, se tornaram também pervertidos sexuais. Gn 19.1-29 mostra tais homens desejando ter relações com anjos e mesmo com o próprio Ló (homossexualismo). Deus destrói aquele povo para que sua sujeira não contaminasse o resto do mundo. Porém as filhas de Ló, acostumadas com a perversão daquele lugar, salvas por Deus, levam junto em suas mentes a perversão e engravidam do próprio pai (incesto) (Gn 19.30-38).
Além de pervertidos, eram indiferentes em relação aos pobres. Seriam os pobres de Sodoma e Gomorra, empobrecidos pela elite rica? Ou seriam os pobres de outras cidades, que não tinham os mesmos privilégios naturais que as planícies? Em um ou outro caso, os sodomitas (ambíguo) estavam apenas preocupados em curtir sua riqueza e promiscuidade.
Conversando com alguns amigos (não cristãos), contaram-me justamente isso em relação a algumas regiões da Europa. Pareciam estar descrevendo Sodoma. Penso que não apenas lá, mas, em todos os lugares do mundo, sempre há uma Sodoma aqui ou ali. Porém, não podemos admitir que a sociedade como um todo, incluindo os poderes governamentais, lutem para instaurar tal realidade. Acaso não tem sido este o intuito dos governantes? Não é este o objetivo das novas leis?
O padrão de vida que os homens buscam é destrutivo. A qualidade, o índice de desenvolvimento humano (IDH) e os próprios direitos humanos da ONU, todos caminham na direção das planícies de Ló. Viver bem, saciar os prazeres da carne, sem muito esforço curtir o que a vida pode dar, sem certo ou errado em um mundo onde cada um pode fazer o que quiser, o que der na telha, pois não existirão mais preconceitos. Bobagem! Tudo que restará serão justamente os pré-conceitos, estabelecidos por Satanás, que ditarão um novo estatuto sobre o que é certo ou errado. A sociedade que um dia pesou usando o fiel da Palavra, hoje pesa segundo os princípios que a televisão ensinou durante anos de lavagem cerebral. Acordem!

A Bomba-Relógio

     Bem acostumados estamos à filosofia do capitalismo: Estudar, trabalhar, curtir. Hoje até as crianças já são incentivadas a pensarem sobre qual faculdade farão. Quando a antiga geração olha para a nova se alegra e exclama: “Vejam como as cosias melhoraram! Hoje eles têm carrões, fizeram faculdade, não casaram tão cedo e deixaram para ter os filhos mais tarde e ainda assim, apenas 1 ou 2 para poderem criar bem...” Oh! Grande coisa que estamos fazendo!
A felicidade se tornou artigo de luxo; já o estresse converteu-se em pretinho básico. Os jovens que agora casam mais tarde têm mais tempo para se macular e entrarem em uma relação matrimonial ainda mais sujos, isso quando entram, porque a maioria prefere continuar desfrutando os prazeres do casamento sem suas responsabilidades. Não era de se duvidar isso da geração que inventa frutas sem caroços, mas, esquece que tais são as sementes!
E as criancinhas estressadas e mimadas, filhos únicos doutrinados a se acostumar que os ensinos da vovó estão errados... São estimulados a lutarem por sua felicidade não importando o que isto custe, sendo edificadas sem a verdade tudo que lhes restará será um vazio; uma liberdade para fazer o que quiser, porém sem sentido para fazer qualquer coisa. Belos carros conversíveis, tentando atravessar um pântano em dia de tempestade.
Antes o pecado era feito escondido. Hoje é tratado como algo diferente que deve ser respeitado. Antes amigo era aquele que confrontava o erro e excelente o pai que sabia a hora da disciplina. Hoje se celebra a sociedade do finja que é verdade que eu finjo que acredito. Sociedade onde a mão de um pai (por lei) não tem mais autoridade sobre o filho e acordos apenas são validos (ou às vezes válidos) quando carimbados por em um cartório.
Uma sociedade construída sem os pilares da verdade e da honra será sempre uma sociedade bomba-relógio. Já estamos diante das primeiras explosões. Alunos batendo em professoras, crianças mantendo relações sexuais, comportamentos antinaturais sendo impostos como normais, crescimento do uso de drogas, aumento no número de divórcios...
A família está indo por água a baixo. A honra e o respeito que mantinham os vínculos não existem mais. Todavia o principal, é que a os homens vivem sem Deus. Já não sabem mais o que é pecado e não sabendo, não entendem a necessidade de perdão. Machucados, machucam, como os zumbis da ficção, os homens se tornaram mortos vivos que matam!
Senhor Jesus, assombrados, nos ajoelhamos diante de Ti. Perdoe os nossos pecados e nos ensine a viver a vida que só o Senhor tem para nós! Amém.

Grandes Homens

     Olhando para dentro dos primeiros capítulos de gênesis, saltaram-me aos olhos alguns princípios interessantes. A impressão que tenho é de que não fazia parte do desejo original do Senhor que existissem ‘grandes’ homens, mas, que fossem simplesmente homens, homens como Jesus nos ensinou a ser.
Os ‘grandes’ começaram a aparecer em Caim, famoso por matar seu irmão e depois em seus descendentes, famosos por suas grandes habilidades e feitos. O ímpio Lameque ficou famoso por ser o primeiro a ter duas esposas e por ser muito violento. Porém foi em Ninrode que surgiu o primeiro realmente grande, famoso, poderoso, todavia perverso como o diabo.
Apenas depois de surgirem estes célebres homens maldosos, só então, Deus promete tornar Abrão famoso. Tornar Abrão e seus descendentes famosos parece mais uma reação de Deus em relação às atitudes humanas do que um passo de sua vontade original.
Jesus, o segundo Adão, acabou com a necessidade de existirem homens célebres bons em contraponto aos maus. Ele já foi (como homem) grande o suficiente. Ele não nos quer como famosos, como celebridades. Não nos deseja ver como milionários a custa de explorar os outros nem sem paz por tantos bens a possuir.
Simplesmente quer o que sempre quis, que você eu sejamos homens e mulheres simples, bons, cheios de amor, iguais uns aos outros em humanidade. Abaixo aos ‘super-homens’! Viva a simplicidade e fragilidade de poder dizer: Dependo de ti Jesus. Não preciso ser melhor do que ninguém. Amém.

A(LL) QUEDA

Meditações sobre a queda Gn 3.1-19
Vamos passear um pouco em gênesis 3 e extrair alguns princípios simples neste texto.
3.1a Nem sempre uma  companhia galáctica é uma boa companhia. Eva estava conversando com o mais astuto de todos os animais selvagens... Contrariando boa parte dos teólogos, podemos dizer que ela conversava com o Diabo.
Ao que tudo indica a serpente era bela, boa de papo, alguém agradável com quem se conversar. Se fosse um rapaz com estas qualidades a mãe diria: É o genro que eu sempre quis.
Era uma estrela, uma companhia galáctica, mas era a porta da morte. Quem nos tem acompanhado no quotidiano? Bons companheiros aos olhos podem ser víboras para o espírito.
Verdadeiros amigos não põem em dúvida as ordens de Deus, nem tentam distorce-las. Amigos de verdade não questionam o caráter de Deus.
Devemos prestar atenção nas companhias de nossos familiares... Quem tem entrado em nossas vidas? Com quem temos compartilhado nossa intimidade? Com amigos ou víboras? Nosso tempo tem sido investido em cuidar de nossos familiares com cavar a cova para eles? Com quem seus filhos tem andado?
Devemos escolher bem em quem confiar. Assemelharmo-nos àquele a quem dermos crédito.
Quando um cônjuge não supre a necessidade de diálogo de seu par, este pode preenchê-lo conversando com a serpente. Satanás e seus servos estão à espreita para entrar nas famílias na brecha da falta de conversa. Também em relação aos filhos. Quando a necessidade de interação familiar não é suprida, surge uma lacuna pela qual o diabo tenta entrar, através de amantes, drogas, bebidas e demais vícios.
3.1b Satanás mistura a verdade com a mentira para diminuir a credibilidade. Primeiro ele tenta distorcer um pouco as palavras de Deus, depois, ataca diretamente o caráter de Deus, apresentando-o como um déspota egoísta e mentiroso. Quando o diabo consegue abalar a fé de um homem nas obras de Deus o próximo passo é tentar abalar sua fé no caráter de Deus.
Por isso tanta insistência em tornar mítica a maior parte da Bíblia, como se fossem meras historinhas que ensinam princípios morais e que não aconteceram historicamente. Como se fossem historinhas para explicar as situações do dia-a-dia, como as narrativas religiosas de tantas outras crenças. Rebaixa-se a Bíblia e as obras de Deus, para que logo, o próprio Deus seja apenas mais um ou ainda, o mesmo de todas religiões. Só Jesus Cristo salva e pronto! Não podemos relativizar isso. A Bíblia é infalível, nos que falhamos em interpretá-la.
3.4-6 A tentação entrou pelo ponto mais vulnerável, no caso de Eva, pelos ouvidos, e abriu as demais portas por dentro.
Eles foram tentados em 3 áreas básicas: Prazer, Beleza e Conhecimento. Nestas áreas continuamos até hoje a ser tentados. As maiores lutas da humanidade estão justamente na fusão destas 3 áreas, como se vê na questão da sexualidade, riquezas e orgulho.
Qual sua área mais fraca? Por exemplo, se a poucos parágrafos, ficaste irado com minha firmeza em falar sobre Jesus e Bíblia, sua maior fraqueza é o entendimento/conhecimento. Não consegue viver pela fé, bem como Eva não conseguiu e comeu da fruta que lhe deu o maldito entendimento.
Em Adão, vemos que omissão de um líder é cumplicidade no erro do liderado. Foi um grande feito de Adão e Eva, comerem da fruta que lhes trouxe entendimento. Porém, a desgraça proveniente deste feito o tornou loucura! Grandes feitos, que trazem consigo grandes desgraças, não são verdadeiramente grandes feitos. E acaso não são justamente estes feitos que tem predominado?
3.6 Assim como as tangas de folhas, não podiam esconder sua nudez, atitudes humanas não poderiam desfazer a desgraça instaurada. Eles têm uma típica reação de pecadores: Esconder-se de Deus é uma atitude comum de pecadores. Por isso as pessoas tem medo da igreja, porque ali são confrontadas. Muitos pensam que não sabendo ‘essas coisas’ e não pensando ‘sobre isso’ estarão isentas de julgamento. Fogem de Deus, preferem ser ‘pessoas boas’ e acreditar levianamente que Deus salvará os bonsinhos. Não pensar que o gás irá acabar não fará com que ele dure mais e não pensar em pagar a conta de energia não impedirá que ela seja cordada. Por que não pensar em juízo deveria nos livrar do inferno? Interessante que os mesmos homem que buscam entendimento não o usam para meditar na prestação de contas que hão de realizar ao Senhor.
3.8 Deus sempre dá os primeiros passos em direção da restauração. Ele vai até o pecador, sua presença o incomoda, envergonha. Adão se sente mal.
A triste tendência adâmica se apresenta: A culpa é dos outros: É da Eva, é de Deus e por último, do Diabo.
3.16-19 A mulher descobriria que gerar vida é dispor-se a sentir dor e o homem como é exaustivo sustentar tal vida... Nós, o povo do Novo Testamento, continuamos tal processo, lutando com todas as forças e sentindo muitas dores, para gerar novos filhos ao Senhor e com dedicação, trabalhando para cuidar delas.
O castigo geral de Deus, iniciado em Adão e Eva, é uma medida corretiva, objetivando auxiliar a recuperação dos homens, que só se tornou possível pela cruz...

Pedaços

         Há alguns dias, estou de férias e passeando por alguns lugares que marcaram minha vida. Entre estes, estive na casa de meus avós. Hoje eles moram em uma bela casa de alvenaria, mas durante minha infância não era assim. Era uma casa de madeira, bem antiga, centenária, assoalho vermelho, sobre um valo advindo a água da sobra de uma turbina. Esta que tocava um moinho de pedra, uma serra e muitas outras coisas...
Entrei nesta casa depois de algum tempo sem ali passar. Ao percorrer os cômodos, as memórias fluíam em minha mente, como de costume, aquele turbilhão de imagens, sons, cheiros e vídeos percorria meu cérebro me deixando um pouco zonzo. Olhei para aquelas tábuas e pude ver o alemãozinho montando o quebra-cabeça de macacos... Brincando feliz, ali estava eu em minha infância parecendo um boneco de tantos casacos. Como era agradável aquela brincadeira. Como era importante a presença de minha avó, a culta professora, de joelhos, brincando com o ignorante infante. Será que tal gesto teria algum valor? Sim, ajudou a formar quem sou...
Sou este quebra-cabeça, formado por várias partes. Formado pelo amor daqueles que dedicaram seu precioso tempo brincando comigo, em um gesto que aparentemente não teria valor algum. Peças de explicações, que pareciam de coisas sem sentido, que o pequeno guri importunava o pai, perguntando por números e coisas que o pai não sabia responder...
Quanto vale uma pessoa? O simples gesto de minha avó brincar comigo marcou minha vida para sempre, foi uma peça fundamental. Ou de minha mãe, lendo historinhas na hora de dormir. Ou de meu pai trazendo eletrodomésticos quebrados para eu tentar concertar... O apoio, o amor, o investimento.
Que peças você tem encaixado no quebra-cabeça da vida alheia. Sabes, quando as pessoas vierem te visitar depois de muito tempo e pisarem em tua casa, ou nos lugares onde conviveram contigo, que lembranças virão em suas mentes?
A humanidade, por natureza, já é huma-(u)nidade, que precisa ser protegida. Cada vez que com alguém nos relacionamos, aumentamos estes vínculos de alguma forma sinérgica, ela passa a viver em nós e nós nela. Qual você mora nos outros? O você que mora nos seus amigos, bondoso, carinhoso, é o mesmo você que mora em seus inimigos, ou nestes tens plantado a semente do mal. Este é um dos grandes segredos de Jesus: Semeou sua face maravilhosa (como não poderia ser diferente), no coração de todos que com Ele se relacionaram. E aqueles que deixaram a semente crescer, a Ele assemelharam-se.
Que correspondamos a Graça recebida, agraciando os outros, com o nosso sorriso morando em seus corações. Que agraciemos a todos, transmitindo as Boas Novas, de Jesus Cristo. Que tenhamos estas Boas Novas, morando em nós. E tal, só vira com o relacionamento com aqu’Ele que as traz: a saber, Jesus.
E o Jesus que mora em nós, pode crescer a cada dia, se com Ele nos relacionarmos. Semelhança de ser não vem por aprendizado, vem por relacionamento. O aprendizado é um complemento, as ações, concretização, mas a base é o relacionamento.
Que possamos então, aprender a nos relacionarmos, com Jesus e uns com os outros, amém.

A cobra e o periquito

     Ele não era bonito e não fazia nada que me estimulasse a cuidá-lo. Um simples periquito na gaiola.
Certo dia, o bichinho estava lá, em sua vidinha sem sentido, dando uns pulinho e pequenos voos, até que uma esperta cobra entre dentro de sua gaiola e em um piscar de olhos eu não tinha mais periquito!
Quantos cristãos estão vivendo suas vidinhas sem sentido, dentro de suas gaiolinhas eclesiásticas, prestes a serem devorados pela serpente? Religião além de não salvar, não protegem. Além de não te permitir voar, não são barreiras para a entrada do inimigo.
A grande serpente tem andado solta dentro de algumas religiões, comendo os pobres pássaros que vivem suas vidinhas inúteis pensando que ‘estar’ na igreja irá resolver todos os seus problemas e que ‘dentro’ o maligno não irá atingi-la! Mentira, a serpente entra na gaiola! E digo mais, se sua religião é uma gaiola que não te permite voar ela é uma arapuca de Satanás!
Você nasceu para voar, para ganhar vidas, para glorificar o nome de Jesus! Leia a Bíblia, grite aleluia! Pregue o evangelho! Quanto melhor canta, mais valioso é o pássaro!
Eu já estive em uma gaiola, em uma religião que não me permitia ser batizado nas águas, saí dela antes que a serpente me pegasse! Em que gaiola você está hoje? Se o lugar onde você busca o sobrenatural, o divino, não passa de uma gaiola, saia daí, porque o diabo está em tal lugar. Venha para a Igreja! A Igreja não é uma gaiola, somos livres para voar, pregar o evangelho, louvar ao Senhor. Somos o povo que não tem medo, nem mesmo da morte, pois Jesus já nos deu a vida. Somos o povo que não fica louco correndo atrás de dinheiro, pois o lugar para onde vamos já possui ruas de ouro... Nosso tesouro maior é a salvação em Jesus!

Coelhos, couves e esfregões

     Quem nunca fez aquelas experiências na escola? Lembro-me de uma em que plantei alguns pés de esfregão em diferentes tipos de solos. Na época, eu criava alguns coelhos e usava o esterco destes para fertilizar as couves (usada na alimentação dos coelhos). Usei tal insumo na experiência com os pés de esfregão e descobri que muito esterco de coelho matava o esfregão. Percebi que o mesmo acontecia com as couves, os pés já estavam morrendo por causa daquele esterco... A pequena experiência escolar salvou minhas couves! Obrigado professora Laura!
O que você fez ano passado que deu certo? O que fez ano passado que deu errado? Devemos ser espertos. Sendo sábios, não aplicaremos grandes escalas aos pequenos erros! E maximizaremos os pequenos acertos nas grandes coisas!
O que você aprendeu com suas ‘cabeçadas’ no ano que passou? Usemos nosso passado como laboratório para um futuro glorioso! Aleluia!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...