Óleo sobre a cabeça

     Os últimos dias foram um pouco cansativos. Isso deve ser normal para você leitor. Tudo bem; concordo. No meu caso, quero compartilhar algo principalmente com aqueles que de alguma forma servem a Cristo.
Este ano, com muita alegria completei um decênio no Caminho e me sinto muito feliz por isso. Já se passaram 6 anos da primeira vez que preguei o evangelho (em um pequeno grupo) e 5 anos de minha primeira pregação em culto. Destes, 4 anos vivendo integralmente para o Evangelho.
Apesar de minha pouca idade, o Senhor tem me permitido estar em lugares e situações que me fizeram amadurecer, mesmo que, em várias ocasiões, através de coisas que comumente chamamos de ruins ou negativas, como dor, saudade, dificuldades financeiras, solidão, e atritos com todo tipo de gente. Tudo isso, posso hoje dizer, tem contribuído para o meu bem, afinal, amo o Senhor e fui chamado segundo Seu propósito.
Lembro muito bem quando recebi o chamado do Senhor. Eu, na época um luterano visitando um assembleiano. Ele me chamou! E em todas as dores, lutas, angustias, aflições... Em meio algumas vezes até de pensamentos de morte, desistência, fuga... Nos dias alegres e nas depressões, tenho conhecido um óleo, um bálsamo que revigora minhas forças para seguir em frente:
GANHAR ALMAS! SER CANAL DE DEUS PARA SALVAÇÃO DE VIDAS!
Quando tudo está difícil e o deserto parece ser longo demais... Quando sou tentado a murmurar em Meribá, ali me põe uma rota de fuga o Senhor: Ganhar vidas! E cada vez que a festa no céu se faz, meu coração se renova e o óleo desse novamente sobre a barba de Arão! Aleluia. No momento em que o processo se inicia, é como se o céu estivesse dentro de mim.
Amados companheiros de ministério. Amem uns aos outros! Hoje mesmo disse a um colega de jugo: “Amado, quando te conheci pensei que eras um chato, mas hoje reconheço que você é uma bênção na minha vida e tenho aprendido muito contigo”! Acaso podemos dizer isso para mais pessoas? Há alguns dias uma irmã da comunidade me questionou: “Como os pastores nos exigem que vivamos em paz se eles mesmo vivem a contender”? O que responder mediante esta indagação? Precisamos nos reconciliar e fortalecermo-nos nestes dois bálsamos maravilhosos, entre tantos outros que o Pai nos dá no Espírito mediante Cristo: Ganhar vidas e Honrar os que por isso também labutam dia e noite. Ambos resumem-se na grande ordenança e adjetivo do Augusto: Amar!
Que Deus nos abençoe e molhe nossa nuca com azeite para o trabalho e nossa cabeça para saúde.

Morrer no deserto ou crer na promessa?

Nesta mensagem falamos sobre a importância de não sermos murmuradores, mas, crentes e entramos na promessa! A qualidade do audio não está das melhores e a mensagem em si um pouco confusa pois na data, estava acontecendo um comício político na praça próxima à igreja, o que atrapalhou MUITO o culto. Por isso, POLÍTICOS, por favor, RESPEITEM AS IGREJAS! Ouça no player abaixo ou faça download clicando AQUI.

Mulheres e aviões.

Nesse momento em que escrevo, acabo de presenciar três jatos da FAB passando sobre mim. Eles me lembram muito as mulheres. Explico por que.
   1.      Eles passaram em trio, igualzinho às mulheres quando vão ao banheiro.
    2.    Eles são guerreiros, assim como elas!
    3.    São lindos, maravilhosos. Deixam-nos de boca aberta e nos fazem sonhar. Assim como elas...
4.    Raros são os homens que compreendem como eles funcionam. Exigem muita técnica, dedicação, agilidade e paciência. Da mesma maneira é com elas...
5.     São caríssimos, valem literalmente milhões! E gastam, gastam muito! Não, isso não tem nada a ver com elas. Certo?
6.    São rápidos. Quando ouvimos seu barulho já estão chegando no destino. Não lembra aquela vez em que sua esposa ou namorada disse: “Amor o que você acha...” e quando termina de ouvi-la ela não só te convenceu a realizar algo como mostra o projeto já executado?
7.     Por fim, todo homem gostaria de ter um só para si, voar por onde bem entendesse com ele, ir até os céus em manobras fantásticas e a sós com ele ser feliz esquecendo-se de todos lá em baixo por alguns instantes! Também precisamos admitir que cada um de nós lá no fundo, deseja uma esposa com quem subir aos céus da felicidade e esquecer-se por instantes de todos os outros desenhando nas nuvens poesias de amor. Até que os dois se confundam e enfim sejam um só, cada dia mais perto do céu, até enfim lá chegar!

Ajude o Paquistão!

As enchentes no Paquistão afetaram 14 milhões de pessoas, deixando mais de 1.600 mortos – e os números não param de subir.
A Igreja tem presença significativa em três áreas afetadas pelas enchentes: Pakhtunkhwa, sul de Punjab e Sindh. Há cerca de 1.500 famílias cristãs nesse território.
O objetivo da Portas Abertas é providenciar ajuda emergencial a curto prazo a fim de fortalecer a Igreja em longo prazo. Portanto, uma equipe irá às áreas afetadas para suprir as necessidades básicas dos cristãos, demonstrando-lhes o amor de Cristo por meio de visita, atendimento médico e discipulado.
Foi estimado um custo de R$ 312,58* para amparar uma família de 6 pessoas durante um mês. O objetivo da Portas Abertas Internacional é sustentar as 1.500 famílias da região durante três meses (de setembro a novembro). * Cotação do dólar a R$ 1,76.
Os parágrafos acima vem do site do Portas Abertas, porém agora digo eu: AJUDE, OFERTE! Os links abaixo abrem abas do site da Missão Portas Abertas, clieque seguro!

Doe agora!

Conserte o mundo!

Um cientista muito preocupado com os problemas do mundo passava dias em seu laboratório, tentando encontrar meios de melhorá-los. Certo dia, seu filho pequeno invadiu o laboratório decidido a ajudá-lo.
O cientista, nervoso pela interrupção, tentou fazer o filho brincar em outro lugar. Vendo que seria impossível removê-lo, procurou algo que pudesse distraí-lo. E deparou-se com o mapa do mundo.
Estava ali o que procurava. Recortou o mapa em vários pedaços e, junto com um rolo de fita adesiva entregou ao filho dizendo:
– Você gosta de quebra-cabeça? Então vou lhe dar o mundo para consertar. Aqui está ele todo quebrado. Veja se consegue consertá-lo bem direitinho! Mas faça tudo sozinho!
Pelos seus cálculos, a criança levaria dias para recompor o mapa. Passadas alguns minutos, ouviu o filho chamando-o calmamente. A princípio, o pai não deu crédito às palavras do filho. Seria impossível na idade dele conseguir recompor um mapa que jamais havia visto. Relutante, o cientista levantou os olhos de suas anotações, certo de que veria um trabalho digno de uma criança. Para sua surpresa, o mapa estava completo.
Todos os pedaços haviam sido colocados nos devidos lugares. Como seria possível? Como o menino havia sido capaz?
– Você não sabia como era o mundo, meu filho, como conseguiu?
– Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel do jornal para recortar, eu vi que do outro lado havia a figura de um homem. Quando você me deu o mundo para consertar, eu tentei, mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem, virei os recortes e comecei a consertar o homem que eu sabia como era. Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que havia consertado o mundo!!!

Pregações de Alcides Jucksch

Debate sobre PL 122 com Silas Malafaia na Rádio Globo.

Hoje 21/10/10 o Pr. Silas Malafaia participou de um programa na rádio Globo do RJ onde debateu com um líder do movimento homossexual sobre a PL 122., chamada por uns lei da homofobia, por outros, lei da moraça. Consegui gravar quase todo o programa. Faltou apenas o começo. Por isso a sequencia para ouvir/baixar é 2,3,4.



Esclarecimento: Missão Integral é Grande!

       Como está visível a todos, sou adepto da Missão Integral e tenho insistido, já no cabeçalho desde blog que “o homem de hoje não precisa de um novo Evangelho. Mas o Evangelho de sempre, precisa de novos homens hoje”. Lendo o texto de 2Tm 3.5 que diz “tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.” Senti a necessidade de esclarecer algumas coisas.
Crer no “evangelho todo, para todo homem” não é excludente a manifestação do poder de Deus! Não podemos pregar o evangelho sem crer no transcendente. O evangelho não é assistencialismo, nem ambientalismo ou corrente sócio-política!
Pregamos o Evangelho de Jesus Cristo, poder de Deus. Nossa pregação integral não é desculpa para que um ou outro deturpem o evangelho ou neguem a Bíblia. Justo ao contrário. Quem vive e prega a Missão Integral de fato, sabe que ela é justamente buscar viver o Evangelho de Jesus Cristo da maneira o mais completa possível em todas as esferas indivisíveis (divisíveis apenas didaticamente) do ser.
Cremos que o Evangelho deve governar tudo em nossa vida! Por isso nos preocupamos em cuidar da natureza, em ajudar os necessitados e fazer ouvir nossa voz na política. Porque tudo que faz parte de ‘ser humano’ do jeito que Deus quer está no Evangelho! Evangelizar é legar as boas novas de que em Jesus Cristo à esperança de perdão para nós pecadores rebeldes que podem e devem ser completamente transformados. Essa transformação necessariamente deve nos levar a olhar com novos olhos para Deus, para nós mesmos e para o próximo.
Espero ter esclarecido um pouco melhor a Missão Integral. Espero também que possamos cada dia nos tornarmos mais semelhantes a Jesus. E que aqueles que têm adulterando o evangelho transformando-o em mera corrente social ou filosofica desistam de seus maus intentos e parem de se esconder atrás da MI. Um abraço e que Deus nos abençoe. 

O desmantelar da sociedade

Nesta segunda-feira, estava em viagem e dentro do ônibus sintonizem em uma rádio onde acontecia um debate. Falavam que no estado de São Paulo, desde que aprovada uma lei que agilizou os processos de divórcio, o número destes aumentara em 149% no dito estado. A polêmica era a seguinte: Isto é bom ou ruim?
Em torno de 77% dos ouvintes afirmava coisas do tipo: “Isto é muito bom, afinal, se é fácil casar tem que ser fácil descasar”. “É bom, para que continuar junto se não tem mais nada a ver com o outro?” “Casamos por causa de emoção e quando esta termina então precisamos divorciar e é bom que seja rápido e fácil”. Jesus amado tem misericórdia!
Ouso a dizer que hoje mais da metade dos jovens até 18 anos são filhos de pais separados e nunca se viu uma geração tão viciada e sem perspectiva de futuro! Não quero aqui estigmatizar os filhos de pais divorciados. São pessoas dignas e capazes como qualquer outro, porém carregam em si sequelas causadas pela dor! Por mais que neguem, carregam!
A separação deixa uma ferida enorme no coração dos que separam, como também um buraco no coração dos filhos. E olha que aqui nem estou entrando nas questões cristãs! Também não quero questionar a lei, quero questionar o rumo que nossa sociedade está tomando!
Aumento no número de divórcios, políticos voltando ao pão e circo (estádios de futebol e ‘bolsas’) e um crescimento assustador no número de viciados. Sem falar, por exemplo, na sexualização precoce. Vá até uma escola e pergunte as crianças quantos nunca beijaram, depois, quantos são virgens. Você ficará espantado com as respostas! Agora querem que perder a virgindade na adolescência seja normal e que seja chique mãe e filha conversarem sobre seus ‘namoridos’. Há muito já se tornou normal pais levarem seus filhos em prostíbulos! Isso é o cúmulo, onde vamos parar desse jeito?
Deus sendo Pai, Filho e Espírito Santo criou o homem um ser familiar, com pai, mãe e filhos. Ele nos criou seres comunitários e instituiu a família como base para a sociedade. Destruindo a família estamos arrancando os pilares da sociedade e semeando a ruína completa da humanidade.
Deus criou homem e mulher e ordenou que estes se multiplicassem. Assim é a família. Não criou família de outra maneira e do modo como criou, criou para que refletisse sua glória.
Não podemos deixar a sociedade se diluir. Precisamos restaurar as famílias!

Ordem e Progresso

"Ordem e Progresso" é a sequencia da série de estudos sobre ordem e caos que venho postando. Nesta mensagem, falo sobre como o caos de nosso interior tem afetado a criação e como o Caos do mundo tem entrado em nossos coraçãos. Onde conseguir o verdadeiro progresso? Como encontrar a organização correta? 1. No "Deus disse". 2. No "Haja luz". Ouça no player abaixo ou faça o download clicando AQUI. Para quem tem gostado de 'A Revolução das Mesas' é mais uma pregação no estilo. Ajude a divulgar e deixe seu comentário. Obirgado. Deus te abençõe!

Entrevista com a Banda Metal Nobre

Entrevista da banda para o portal SuperGospel

Conte-nos um pouco sobre o Metal Nobre. Qual o objetivo principal do grupo, e para quê (e para quem) vocês foram chamados?

O objetivo do grupo é pregar a palavra de Deus a todos e detonar o capeta e seus capirôtos! Fomos chamados para evangelizar essa galera que precisa de Jesus. Tem muita gente que acha que por estar freqüentando uma igreja já está fazendo muito. O certo é ajudar o pastor a fazer a obra, e não, ficar esperando que ele faça tudo, como se o pastor fosse um super homem. Levamos uma palavra de conscientização, pois achamos que não temos mais tempo a perder. Jesus está voltando e tem um monte de carinhas aí, pensando que é só esquentar o banco que tá tudo bem. Esses precisam acordar, por isso pedimos que ouçam nosso som bem alto! 


Vocês congregam em que igreja? Os seus pastores apóiam o ministério da vocês?


Todos na banda tem a benção e o apoio de seus pastores. Eu e minha família estamos morando em uma cidade do Goiás que fica a 60 km de Brasília e agora somos da Igreja do Evangelho Quadrangular (que por sinal, nos recebeu com o maior carinho!) e nosso pastor se chama Manoel de Siqueira. O Pedrinho e o André são da assembléia de Deus, o Adriel é da Comunidade Cristã de Brasília, o Daniel é da Comunidade Cristã Ministério da Fé, o Hirion é Batista e o Luís é da Comunidade. 


O Metal Nobre já está em estúdio gravando o seu 5º CD. Você pode falar um pouco deste novo trabalho? Alguma novidade?


Sabe, é difícil avaliar o próprio trabalho, porém estamos gostando muito desse novo cd que vem com muitas novidades. Serão 10 músicas inéditas, porém estamos planejando colocar mais 4 músicas do primeiro CD que não entraram no cd ao vivo, como bonus track. Elas serão: Jericó, Cálice, Filho do Homem e Tudo Passa. Também estamos pensando em colocar o vídeo de Jericó (que também não entrou no dvd ao vivo) pra galera assistir no computador. 


Qual a previsão do lançamento deste 5º CD? Vocês já tem um nome definido?


Ainda não temos o nome, mas o lançamento, segundo a gravadora, será em Junho. O cd ficará pronto agora em Março. 


O que vocês gostam de ouvir quando estão no carro, em casa, etc?


Eu curto de tudo. De Oficina G3 à Luís de Carvalho. Meu gosto musical é meio louco! 


Quais as bandas, cantores ou ministérios que influenciam você e seu ministério?


Brother, curto muito o trabalho do Kleber Lucas, da Ludmila Ferber e da Cassiane. Essa galera manda ver na unção. 


Na opinião de vocês, que ministério é hoje uma referência no que se trata de louvor e adoração? E se tratando de música gospel não-congregacional, quem pra vocês é referência hoje no Brasil?


Quando se fala em louvor e adoração não dá pra deixar de falar em Koinonia e Batista Lagoinha. Tem muita gente hoje que é referência no Brasil porém, para mim, o Oficina G3 é exemplo de compromisso com o Reino e com o público. 


O
 Metal foi uma das bandas de rock pioneiras a lançar o DVD. Como está a aceitação da galera? O DVD já está popularizado no meio gospel?

A aceitação está maravilhosa!!! A primeira tiragem já está esgotada. Tenho recebido muitos e-mails e cartas, elogiando o dvd. Sabe, não somos merecedores do que Deus tem feito por nós. Somos muito gratos a Deus por tudo mesmo! VALEU DEUS!!! 


O Metal Nobre é muito mais que uma banda de rock. Ficamos sabendo que parte da renda da banda sustenta um barco de evangelismo na Amazônia. Como é isso? Podem nos falar mais deste lado "missionário" da banda?


Na verdade, somos um dos que ajudam. É um barco de evangelismo na Amazônia, que pertence a Comunidade Batista Shallom, do Rio de Janeiro, e o Pastor se chama Hezir Amorim. Eles já ajudaram a criar 10 congregações nas comunidades de Ribeirinhos da Amazônia e nesse barco eles fazem um trabalho de evangelismo e assistência social e também com tratamento médico e dentário. Pra se ter uma idéia, são 3 dias de barco pra chagar até essas comunidades carentes. Em breve estaremos colocando na nossa nova home page tudo sobre esse trabalho. É o mínimo que podemos fazer como Cristãos e nosso novo desafio também será ajudar a sustentar um missionário na janela 10/40. 


Vocês mudaram para a gravadora Gospel Records neste último trabalho da banda. Estão sentindo mais "apoiados" tendo uma gravadora grande dando suporte?


A Gospel Records tem nos dado todo o apoio que precisamos. O dvd demorou um pouco pra sair mas, temos que entender que não somos os únicos na gravadora e quando chegamos com o dvd já tinha um monte de trabalho na frente. Agora estamos preparando mais um cd e temos recebido toda a assistência possível. Posso dizer em nome de toda a banda que temos sido muito abençoados nessa gravadora. 


Você acha que existe algum preconceito entre os ministérios congregacionais e os não-congregacionais (ministérios de louvor e adoração X bandas de evangelismo)? 


Sei lá! O que me importa é pregar a palavra e detonar o capeta! Se alguém tentar me descriminar não vai adiantar, mesmo! 


Como vocês lidam com os fãs? O que é a família Metal Nobre?


A Família Metal Nobre, são aqueles que admiram nosso trabalho e que nos ajudam a recepcionar aos que se entregam a Cristo nos Shows. Não temos como acompanhar a todos que se convertem nos nossos eventos, então, os membros da Família daquela cidade entra em ação, ligando, acompanhando e os ajudando a encontrar uma igreja evangélica próxima à casa deles. Não chamamos a ninguém de fã. Para nós são membros da Família Metal Nobre. Também não temos nada contra quem chama assim. 


Vocês tem o custume de fazer "versões" de corinhos, com um estilo bem mais pesado. Por quê esse interesse da banda pelo "antigo"? 


Brother, o louvor não envelhece. Tem muito som legal aí, que está ficando no esquecimento. Eu, particularmente ficaria muito triste se nossas músicas fossem esquecidas. Louvor é louvor. Agora... nós só damos uma “arrumadinha” no ritmo, pra ficar mais...digamos que...suave! 


Vocês estão preparando um novo site, certo? Quais serão as novidades?


Bom, aí eu não posso contar porque se não perde a graça, né, ô!!! 


Deixem um recado para a galera do Supergospel que curte Metal Nobre!


Quero, em nome de todos do ministério Metal Nobre, agradecer aos que oram por nós e pedir que continuem assim: roqueiros, Santos e Loucos por Jesus!!! Vida Longa ao Rock’n Roll Cristão!!!
Fonte: METAL NOBRE

Criação, caos e ordem

Esta semana vários acontecimentos me influenciaram a falar sobre a Criação. Para começar, na terça-feira, fui convidado de última hora para participar do programa do ALSAR na rádio (baixe o áudio AQUI), um ministério que busca auxiliar dependentes químicos. Não sabia sobre o que falaria. Fui para casa fazer um almoço bem rápido pois teria que sair logo em seguida e pensei: “Vou levar um chimarrão”. Abri um pacote novo de erva e na boca do saco estava me esperando um folheto escrito: “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia n’Ele e o mais Ele fará”. Aleluia. Fui para a rádio e o Senhor colocou em meu coração falar sobre caos e ordem. O outro motivo foi uma pesquisa escolar onde me perguntaram sobre minha posição em relação criação do universo.
Na rádio passei então a discorrer sobre o feriado (dia das crianças, e para alguns, da ‘padroeira’). Muitos, nesta data, aproveitam o tempo para colocar as coisas em ordem. Arrumar a casa, lavar o carro e fazer pequenos consertos, arrumar o quintal... Colocar os estudos em dia... Mas quantos aproveitam o feriado para colocar o caos interior em ordem? Não é o mesmo nos finais de semana? Como diz nossa bandeira ‘ordem e progresso’. Durante a semana buscamos o progresso (trabalho, escola) e nos finais de semana a ordem. Exceto pelos irresponsáveis que bagunçam ainda mais nos dias do ócio.
Um dia Deus colocou ordem no caos e a terra que estava (e/ou ficou[i]) vazia e sem forma foi transformada em um lugar de vida e organização. Tantas vezes lembramos apenas do progresso e esquecemo-nos da ordem. No que tange a vida social, nem tanto, porém, como somos seres ‘inteiros’, esquecemos da ordem (antes de) e do progresso do espírito. Sem ordem não existem progresso. E o caos instaurado no mundo que jaz no maligno tem por endocitose permeado o íntimo de nossa alma e espírito. É fato: Nosso mundo interior tem sido um mundo de caótico!
A poluição externa agita nosso coração: Poluição sonora, com músicas podres, mensagens ocultas, ofensas... A poluição visual da televisão que é a cartilha mestra de Satanás no doutrinamento da sociedade, que assiste suas aulas por EAD 3h por dia... A poluição da natureza que cada dia mais degradada expressa cada vez menos a poesia do Criador... Enfim, temos comido a sujeira do mundo, abutres mundanos nos tornamos. E a falta de paz, a loucura da sociedade é cada dia mais, a loucura pessoal multiplicada na loucura de outrem sem paz.
O que Deus fez para resolver o caos cósmico? LUZ! Haja luz! A luz é à base da ordem e a ordem é base do progresso. Dificilmente alguém conseguirá colocar as coisas em seu devido lugar no escuro. E a eficiência (progresso) não será atingida com as coisas fora do lugar! A base do ‘haja luz’ foi o “Disse Deus”. Para que nossa vida encontre a solução de sua confusão é preciso que atentemos a Palavra de Deus que é poderosa para trazer luz e ordem. A matéria criada, não tinha vontade, querer, simplesmente obedecia. A nós homens, Deus deu a capacidade de decisão. Para colocar ordem ao universo, Deus falou e para colocar ordem em nosso mundo interior Deus amou (Jo 3.16). Para colocar ordem em céus e terra Deus disse “haja luz” e para colocar ordem em nossa alma e espírito o Senhor falou “Haja cruz”!
Não está na hora de pararmos e ouvirmos a voz do Senhor nos dizendo “haja luz” e debaixo dessa luz nos organizarmos? Acaso não está na hora de nos libertarmos deste caos progressista que nada mais é do que uma casa na areia? Afinal, sem ordem, todo progresso atingido será fajuto e temporário, logo ruirá.
“Buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu Reino e a Sua justiça e todas as demais coisas voz serão acrescentadas”!

Caso não queira baixar o programa da rádio, pode ouvi-lo no player abaixo. Ficou parecido com um podcast.


[i] “Em um princípio, Deus criou os céus e a terra. A terra ficou vazia e sem forma”. Aqui, alguns teólogos defendem que a terra foi criada, mas, pela queda de Lúcifer ficou vazia e sem forma e precisou ser colocada ordem ao caos cósmico.

Restaurando o altar

Esta é a mensagem que preguei no culto do dia 10/10/10. Nela falo sobre o 'ainda não' que Deus muitas vezes nos diz quando perguntamos 'é agora?'. Em seguida, olhamos para alguns secredos de vida deste homem que foi levado ao céu em uma carroagem de fogo! Você pode ouvir a mensagem diretamente de seu navegador no player logo abaixo ou fazer o download clicando AQUI.

Obs.: Como na mensagem falo que "não gostava de batistas" que fique bem claro, que isso era no início da faculdade de teologia! Hoje, os pastores que mais influenciam minha teologia são batistas!

Caique de Oliveira - Jeová Nissi

O ministério Jeová Nissi lançou recentemente o DVD do testemunho de Caíque Oliveira, líder do ministério.
Caíque tem trinta e dois anos, foi abusado quando criança e viveu uma vida de prostituição e homossexualidade.
O Jeová Nissi já lançou outros DVDs impactantes, mas em relação ao de seu testemunho, Caíque nunca escondeu o receio e o quanto relutou até produzi-lo.
Em entrevista ao GUIA-ME, Caíque Oliveira revelou o porquê desse receio e fez alguns alertas a líderes sobre a polêmica questão da homossexualidade.
"O meu receio é o seguinte: primeiro que por muitos anos as pessoas usaram seu ministério 'ex-traficante, ex-prostituta, ex-gay' como uma isca para atrair as pessoas, por isso eu relutei, e outra pelo peso, porque a Bíblia diz: 'aquele que está de pé, cuida para que não caia', então, quanto mais coisa Deus dá para a gente fazer, mais medo eu tenho, no bom sentido", afirma.
"Estou lançando um DVD, vários homossexuais vão ver. E se eu não vigiar e cair algum dia? É o nome de Jesus que a gente acaba envergonhando. A Bíblia fala que Aquele que começou a boa obra em nossa vida é fiel para ir até o fim, quer dizer que eu estou no processo e estou renunciando à minha carne todos os dias", relata Caíque.
Atentos a possíveis manifestações, o ministério inseriu, no verso da capa do DVD, uma mensagem avisando que ele não é um ato discriminatório.
"As retaliações virão e em um momento como esse, em que se discute tanto sobre homossexualidade no país, igrejas homossexuais e discriminação, eu tentei tomar o máximo de cuidado, porque eu não sou contra homossexuais, tenho amigos que são homossexuais. A gente é contra o pecado e tive que tomar o máximo de cuidado para não ferir ninguém, mas eu falo que estou contando minha história e o que Deus fez na minha vida", afirma Caíque.
O líder do ministério relatou que tem muito carinho por alguns homossexuais cheios de qualidade que conhece. "Eu tento passar no DVD, que o lance é que você não tem que ir pra Jesus para deixar de ser gay, você tem que ir para Jesus, porque quer amá-lo acima de todas as coisas. Deus não está preocupado com a sexualidade, Ele está preocupado com a santidade. Se o cara entrar por esse caminho, pela vida de santidade, o resto Deus convence", lembra.
A peça mais conhecida do Jeová Nissi é "O Jardim do Inimigo", e o sucesso do enredo originou uma versão para as crianças, "O Jardim do Inimigo Infantil". Um dos temas abordados no DVD é a sexualidade. O GUIA-ME perguntou ao Caíque se ele considera o tema um tabu na Igreja. A resposta? "Tabú total".
"Se alguém falasse pra mim, quando eu tinha oito anos, 'isso não é de Deus, isso não é bom para você', eu acredito que muita coisa seria diferente na minha vida... Eu tinha doze anos e estava em dúvida, porque eu não tinha o amor do meu pai em casa. Como ninguém nunca chegou para mim e falou nada, então pensava 'isso é bom porque os homens me dão carinho, o mundo me dá carinho e eu vou pra lá”, relata.
Segundo Caíque, a Igreja precisa entender que é necessário agir com mais clareza em determinadas situações porque o problema pode estar lá dentro também.
"Eu chego em igreja e vejo menino de quatro anos cheio de trejeito, aí os irmãos ficam falando pelas costas 'ih, o filho de fulano é meio estranho' e isso não adianta. Eu chego, agacho com a criança e falo 'zoam com você, falam que você é mariquinha, não é?' e eles começam a chorar, aí eu conto a minha história, de igual pra igual – mesmo ele tendo quatro ou cinco anos e eu trinta e dois, e percebo que isso era tudo que eles precisavam. Eu fui abusado com essa idade e ninguém falou que não podia, então quando eu chego e falo pra eles 'não deixa nenhum homem te tocar', eles ficam espertos", explica.
Ao citar o posicionamento de pastores e líderes, Caíque afirma que é necessário um despertar, assim como é necessário entender a diferença de acusar e dialogar.
"Já ouvi um monte de pastores dizendo assim: 'Caíque, eu sei que tem jovem na minha igreja passando por isso, mas eu tenho vergonha de falar'. O jovem só está esperando alguém vir e falar 'e aí, você está bem?' para desabafar... É pecado e luta do mesmo jeito, você não precisa entender da homossexualidade para falar sobre isso, você só precisa entender do amor de Deus, que é o que o 'cara' precisa", completa.
Por Juliana Simioni
Fonte: GUIA-ME

Halloween - Diga não ao Inferno!

 Texto simples e rápido do Pr. Carlos Otávio Scheidt sobre o Halloween.
As crianças e os adolescentes são o alvo predileto de Satanás, que usa as mais variadas estratégias para enredá-los: músicas, jogos, brinquedos, filmes, ensinos e até festas. Em outubro o assunto é o HALLOWEEN.
O Halloween, a festa das bruxas, já invadiu o nosso país. Muitos aniversários de crianças, nesta ocasião, tem como motivo este tema. Nas lojas em geral, se encontra de tudo para a comemoração desta festa.Nas ruas, em toda parte se vê crianças fantasiadas. Nas escolas, e até escolas de confissão evangélica, as crianças e os adolescentes são levados a fazer pesquisas sobre o assunto, a título de conhecimento “folclórico”, ou, então, como pretexto pedagógico.
Mas, você sabe o significado e como tudo começou? Foi através de uma lenda de origem celta que dizia que neste dia (31/10) os mortos voltariam a Terra para se aposar dos corpos vivos. Para afastar esses espíritos os moradores colocavam objetos macabros em suas portas para espantar e afastar esses mortos.
Na Europa, mais especificamente na Idade Média, esta festa foi condenada por ser considerada pagã passando a ser chamada de dia das bruxas. A inquisição foi bem rígida e quem desrespeitasse era condenado à fogueira.
Com o tempo a igreja cristianizou a festa criando o dia de Finados – comemorado no dia 02 de novembro. O intuito era diminuir ou exterminar a influencia pagã na Europa Medieval.
Nós, cristãos, não participamos nem aceitamos este tipo de influência.
Ninguém, pela nossa constituição, é obrigado a participar destas comemorações, muito menos nas escolas como querem os professores. Diga não ao satanismo, diga não ao que surge para desafiar o cristianismo e a nossa fé. Fique longe desta festa malígna.

Pr. Otávio

Para saber mais, baixe ESTE ARQUIVO em ppt que explica detalhadamente como esta festa chegou ao Brasil e sua relação com o satanismo. BAIXE AQUI.

Estatismo Sexual

Feminismo: o fim dos homens é a consequência da mais profunda tendência na vida pública de hoje: a sexualização da política e a politização do sexo.


Em "O Fim dos Homens", a matéria de capa da edição de julho/agosto da revista Atlantic, Hanna Rosin descreve "como as mulheres estão tomando o controle de tudo." Sugerindo que "a economia da nova era está melhor adequada às mulheres," Rosin acredita que o belo sexo está vencendo a luta pela sobrevivência dos mais fortes. No que aparentemente é causa para celebração, ela escreve que "três quartos dos 8 milhões de empregos perdidos foram perdidos por homens" na atual Grande Recessão. "Os setores mais atingidos foram majoritariamente masculinos e profundamente identificados com a figura do macho: construção, indústria, alta finança." Ela sustenta que a crise econômica "simplesmente revelou - e acelerou - uma profunda alteração econômica que está ocorrendo há pelo menos 30 anos."
A Atlantic usou o mesmo tema para indagar: "Os Pais São Necessários?" Pamela Paul cita um estudo amplamente divulgado que tem a pretensão de provar que os pais são prejudiciais na criação dos filhos e que as lésbicas fazem isto melhor. O estudo é política camuflada como ciência social - seus autores reconhecem que as virtudes dos pais que eles celebram estão definidos "em parte a serviço de uma ideologia igualitária." A mensagem deles faz eco à de Rosin: dentro de casa, como na economia nacional, os homens não são confiáveis, na melhor das hipóteses, e doentios, na pior. A Atlantic nos garante que o declínio dos homens é o produto de forças impessoais contra as quais somos incapazes de reagir, mesmo se desejarmos - o que, aparentemente, não desejamos.
Rosin, cujo ensaio é o número 1 da lista de "Maiores Idéias do Ano", certamente identifica uma tendência importante. Mas o fenômeno que ela descreve é o resultado, não de forças sociais inexoráveis, mas de decisões políticas conscientes. O fim dos homens é a consequência da mais profunda tendência na vida pública de hoje: a sexualização da política e a politização do sexo.

O surgimento da política sexual suscitou surpreendentemente pouco tratamento crítico. Entretanto, ela representa a mudança mais radical na natureza do governo nos tempos modernos. Os efeitos econômicos são apenas sintomas. De muito mais amplo alcance são as vastas alterações no poder local em todos os níveis. A ideologia feminista permeia todos os ítens da agenda pública: não só as "questões femininas", como o aborto, mas tudo, do controle de armas (pense na "Marcha do Milhão de Mães") e leis contra dirigir embriagado (Mães contra o Álcool ao Volante), à política externa (Código Rosa). "São as mulheres que mais têm a ganhar e mais a perder com a crise climática,"afirmou a presidente do Congresso Nancy Pelosi durante a Conferência de Copenhague. "Os impactos não são neutros do ponto de vista de gênero... As mulheres são as primeiras a sentir as consequências." Nenhum tema da vida pública deixou de ser "generalizado."

A transformação da sociedade empreendida pela política sexual é mais imediatamente visível onde Rosin começa seu artigo: com o que ela chama de "o matriarcado" das áreas pobres das grandes cidades. As políticas governamentais produziram esse matriarcado: os homens que estão "cada vez mais ausentes do lar," como Rosin escreve, foram removidos por agências da assistência social e pelos tribunais. As mulheres estão "tomando todas as decisões" nos domicílios dos bairros pobres, porque os homens foram expulsos e o governo usurpou o papel do pai e do marido, fornecendo proteção e renda diretamente às mulheres e às crianças. Isso produz, nas cidades dos EUA, não uma "classe trabalhadora," na definição de Rosin, mas uma classe de dependentes do governo cujo sistema de vida foi projetado por autoridades estatais.

O matriarcado de Rosin se dissemina na mesma proporção do número de mães solteiras, o qual se espalha das classes baixas para as classes médias - entre as quais é onde mais cresce. Nos subúrbios, como nas cidades, a condição de mãe solteira é promovida pela máquina do governo, originalmente justificada como ajuda aos pobres: serviços de creche, assistência aos idosos, educação pública e sistema de saúde controlado pelo estado.

Rosin observa com perspicácia que "a economia dos Estados Unidos está se tornando, sob certos aspectos, uma irmandade em trânsito: as mulheres da classe alta abandonam o lar para entrar na força de trabalho, criando empregos domésticos para outras mulheres preencherem." Essa é uma bolha econômica sobre a qual G.K. Chesterton há muito alertou. "O todo repousa, na verdade, sobre a ilusão plutocrática de um suprimento infinito de servos," ele escreveu. "No fundo, estamos defendendo que uma mulher não deveria ser uma mãe para o próprio bebê, mas uma babá para o bebê de outra. Mas isso não pode funcionar, nem no papel. Não podemos todos viver de lavar roupa uns para os outros, especialmente na forma de aventais."

Como as recentes bolhas bancária e imobiliária, essa é uma criação da regulação estatal. Ela revela a trajetória da nova política sexual: não em direção à eliminação dos papéis de gêneros - que o Estado assistencialista [que quer prover tudo para todos] não realizou e nunca vai poder realizar - mas em direção à politização e burocratização dos papéis femininos.

Embora as feministas da elite tenham, de fato, assumido ocupações anteriormente masculinas, muito mais mulheres entraram na força de trabalho em versões profissionalizadas dos papéis domésticos tradicionais. Isso transformou a criação dos filhos e outras tarefas domésticas, de assuntos privados familiares, em atividades públicas, comunais, e taxáveis, expandindo necessariamente o tamanho e o poder do Estado e levando à criação de vastas burocracias para supervisionar a educação pública e os serviços sociais.

Essas são exatamente as profissões agora sendo expandidas pelos gastos dos pacotes enormes de assistência econômica do governo de Obama. O efeito é ampliar a intrusão do Estado nos lares - na verdade, a substituição do lar pelo Estado, pois, como as feministas apontam, as funções femininas eram tradicionalmente privadas. A profissionalização dos papéis femininos significou, portanto, a institucionalização, nas burocracias governamentais, de responsabilidades que um dia foram características da vida privada. A politização das crianças e a usurpação dos direitos dos pais, sob o disfarce de proteção à criança, são as manifestações mais claras disto.

Os pais foram marginalizados, e a vida deles está se tornando cada vez mais diretamente adiministrada pelo Estado. Eles não são simplesmente "ausentes," como Rosin escreve - eles estão, cada vez mais provavelmente, sob o controle dos sistemas judicial e penal. O artigo de Rosin fornece um exemplo instrutivo de uma forma particularmente estatal-feminista de punição agora distribuída entre os homens: a terapia.

Nenhum dos aproximadamente 30 homens sentados em uma sala de aula no centro de Kansas City vieram para um aprimoramento adulto voluntário. Não tendo conseguido pagar a pensão alimentícia, eles receberam do juiz a escolha entre ir para a cadeia ou frequentar uma aula semanal de paternidade... A aula desta semana... envolveu a redação de uma carta a uma hipotética filha afastada de 14 anos chamada Crystal, cujo pai a abandonou...

O que fica claro, a partir do relado de Rosin, é que a terapia, como o sistema penal, foi planejada menos para punir o suposto crime do que para recondicionar psicologicamente os homens. O líder da classe

cresceu assistindo Bill Cosby vivendo atrás de sua metafórica "cerca de estacas brancas." "Bem, aquele cheque voltou há muito tempo," ele diz... Ele continua, lendo uma folha com instruções. Quais são os quatro tipos de autoridades paternas? Moral, emocional, social e física. "Mas você não tem nenhuma delas naquela casa. Tudo o que você é é um contracheque; e agora você não tem nem isso. E se você tenta exercer sua autoridade, ela liga pro 911 [emergência policial]... Você devia ser a autoridade, e ela diz, "Cai fora da casa, veado." Ela te chama de "veado"!... Qual é o nosso papel? Todo mundo diz pra gente que a gente tem de ser o chefe da família nuclear, então você se sente como se você tivesse sido roubado." ...Ele escreve no quadro: $85,000. "Esse é o salário dela." Então: $12,000. "Esse é o seu salário... Quem é o homem agora?" Começa um burburinho. "Isso mesmo. Ela é o homem.

"Isso não é o cumprimento da lei. Isso é doutrinação governamental.

Rosin omite a menção de que nenhum dos homens em Kansas City foi condenado por qualquer crime. Eles não entraram em conflito com a polícia, os advogados de acusação e os jurados através do processo normal da justiça criminal. Ao invés disso, eles estão submetidos a autoridades de um Estado assistencialista que exerce poderes semi-policiais e semi-persecutórios. Eles são trazidos - no que é às vezes descrito como um "processo judicial despachado" - diante de um juiz (ou um advogado de toga preta conhecido como "juíz suplente") que pode gastar alguns segundos espiando alguns documentos antes de entrar nas ordens para expulsá-los de suas casas, separá-los de seus filhos, confiscar seus ordenados, e sentenciá-los à reeducação ou encarceramento, tudo sem o benefício do devido processo.

O procurador Jed Abraham chama de "orwelliano" esse sistema de adjudicação burocrática: "Para [fazer valer] o apoio à infância, o governo estabelece... um verdadeiro gulag," escreve ele no livro From Courtship to Courtroom [Da Corte Amorosa à Corte de Justiça]. Bryce Christensen, da Universidade do Sul de Utah, concorda: "Os que advogam medidas cada vez mais agressivas para angariar apoio à infância... nos levaram a um passo mais perto de um Estado policial."

A prevenção do crime e dos maus-tratos não é, evidentemente, a verdadeira causa da ideologia estatal-feminista: em seu coração, ela é redistribuição econômica e poder político. Perto do fim de seu artigo, Rosin observa, de forma bastante aprovadora, que "a violência cometida por mulheres de meia-idade disparou." Isso é encarado como um sinal de que "quanto mais as mulheres dominam, mais elas se comportam, adequadamente, como o sexo forte."

Rosin refere-se a um vídeo ultra-violento de Lady Gaga que "reescreve Thelma e Louise como uma história, não sobre um novo e evasivo poder feminino, mas sobre um poder absoluto e impiedoso... Ela e sua amiga matam um namorado ruim e vitimam outros a esmo em um surto homicida e aí escapam em sua caminhonete amarela, com Gaga se gabando, "Conseguimos, Honey B." Rosin e seus aliados são mais sutis - e, o que é mais importante, têm mais poder coercitivo estatal à sua disposição - mas a fanfarronice soa espantosamente familiar.


Stephen Baskerville é professor adjunto de Ciências Políticas na Patrick Henry College e autor de Taken into Custody: The War Against Fatherhood, Marriage, and the Family [Sob Voz de Prisão: A Guerra Contra a Paternidade, o Casamento e a Família].

Traduçao e links de João Carlos de Almeida, do blog DEXTRA.

Artigo original AQUI.

Acessem a PNDH-3

Ontem a noite, acabei encontrando a PNDH-3 na íntegra. Clique AQUI e faça o download. Tire suas próprias conclusões. É muito pior do que eu imaginava!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...