Formados nas coxas de Deus

Fp 4.11-13 “11Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. 12Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; 13tudo posso naquele que me fortalece”.

Tudo posso naquele que me fortalece. A famosa expressão paulina. O que era esse ‘tudo’? No caso do trecho que lemos, está se referindo a situação financeira. Como também no trecho a seguir.

1Tm 6.8-10 “8Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. 9Ora, os que querem ficar ricos caem em tentação, e cilada, e em muitas concupiscências insensatas e perniciosas, as quais afogam os homens na ruína e perdição. 10Porque o amor do dinheiro é raiz de todos os males; e alguns, nessa cobiça, se desviaram da fé e a si mesmos se atormentaram com muitas dores”.

Mas o mesmo Paulo, é o Paulo que passou por várias tribulações:

2Co 11.23-27 “23São ministros de Cristo? (Falo como fora de mim.) Eu ainda mais: em trabalhos, muito mais; muito mais em prisões; em açoites, sem medida; em perigos de morte, muitas vezes. 24Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um; 25fui três vezes fustigado com varas; uma vez, apedrejado; em naufrágio, três vezes; uma noite e um dia passei na voragem do mar; 26em jornadas, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos entre patrícios, em perigos entre gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre falsos irmãos; 27em trabalhos e fadigas, em vigílias, muitas vezes; em fome e sede, em jejuns, muitas vezes; em frio e nudez”.

E ainda em 2Co 4.17 “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação”.

O Paulo que afirma “Tudo posso naquele que me fortalece” é também o Paulo que em tudo está contente. O mesmo Paulo que Passou horrores em tribulações é o Paulo que diz que tudo isso é leve e momentâneo.

Ser pobre ou rico, atribulado ou não é tudo relativo. Ora em paz ora em guerras, ora em graças ora em desgraças. Dinheiro vai e vêm tribulações também. A regra é: Em tudo isso, esteja contente! Em outras palavras: Esteja contentado!

Mas não confunda contentamento com conformismo.

Rm 12.2 “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

Alguns irmãos preciosos que visitaram a Bahia me ensinaram que a expressão ‘levando nas coxas’ é devida ao tempo em que as telhas das casas eram feitas nas coxas dos escravos. Como as coxas deles serviam de forma para as telhas, estas não tinham um padrão rígido de tamanho e forma, visto que também os escravos tinham coxas diferentes.

Não podemos nos conformar aos padrões desde mundo e dizer ‘é assim mesmo’. Mas devemos nos debruças nas coxas do Pai e nos contentarmos com a forma que ele nos der!

Quem se conforma com o mundo, se torna impessoal. Não encarna. Diviniza-se e ai se cumpre a triste frase da banda ‘Reação em Cadeia’: “Encontrei o inferno, ao descobrir o céu, paguei o seu preço, o seu destino é meu”. As pessoas se venderam ao diabo para se tornarem deuses. Almejando o céu, conformaram-se a terra e conhecerão o inferno. O diabo pagou o preço delas com conforto, modismos e uma falsa ilusão de paz.

As telhas conformadas nas coxas do diabo e as formadas nas coxas do Pai são incompatíveis. Quem está contente, formado pelo Pai é. Quem está conformado, permutou a sua forma de criatura de Deus em imagem de Satanás. A verdade é esta: Deus formou o homem e este se conformou a Satanás.

O Conformado murmura contra o Pai, porque é diferente d’Ele. O formado, parou de lutar contra, e se contenta com o que o Pai lhe dá. O Reino de Deus tem forma, a forma que o Rei lhe dá, que está na Palavra. O reino das trevas se conforma. Quem nele está vê a desgraça e não se importa desde que não seja consigo mesmo, até que pela própria seja ceifado.

Coloca-me em tuas coxas Pai, me forma à tua imagem, como me formaste princípio. Perdoa-me por ter me deitado nas coxas do diabo e ter a ele me conformado. Quero estar segundo a tua forma, sempre contente. Nunca murmurando, sempre contentado contigo e inconformado com as trevas.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...