Carnaval, retiros e camisinhas.

Estava na fila do guichê para comprar minha passagem e pagar os costumeiros e abusivos R$ 0,50 por Km. Pude então perceber duas caixas de camisinhas no balcão e lembrei: É carnaval!

Nós os crentes, olhamos para aquelas caixas e dizemos que ‘Satanás está solto’ e que o governo ‘está servindo ao Diabo’. Bom, se está servindo ao Diabo, não é no distribuir camisinhas, mas sim, ao incentivar o carnaval. Explico. Aprendi com o Pr. Luciano Gazola, que a camisinha é ‘uma solução paliativa, mas é uma solução’. A camisinha não sana a ‘doença’ mas põe um curativo. Enquanto o governo não mudar de perspectiva e parar de apoiar esse inferno, enquanto não for investido mais dinheiro em educação e conscientização, enquanto nós não evangelizarmos e os pais não educarem os filhos, a camisinha será um ‘mal necessário’.

Para que negarmos preservativos se as pessoas vão transar com ou sem eles? Se o governo não doar preservativos, o povo vai transar do mesmo jeito! A diferença é que sem a camisinha, teremos milhares de abortos! Veremos milhares de adolescentes grávidas, de mães solteiras, e de pessoas definhando com DST. Então para que continuarmos com nossa cabeça quadrada dizendo que o Ministério da Saúde é infernal em doar preservativos? Não, eu não estou incentivando o sexo antes/fora do casamento! O que alerto é para o fato de que a nossa opinião (cristãos) de que fornicação e adultério são pecados, por si só não muda a realidade!

E se não estamos fazendo nada, ou pior, estamos atrapalhando quem está tentando fazer alguma coisa, será que não está na hora de reavaliarmos nossos retiros ‘espirituais’ de carnaval? Deus lutava por Israel e lhes concedia a vitória, mas isso não lhes impedia de usar estratégias militares, nem de treinar e atacar! Penso que poderemos ter para os próximos anos, mais retiros radicais para jovens! E até mesmo alguns louvores em forma de samba (veja aqui). A cultura brasileira não é diabólica! Ela possui aspectos diabólicos e isso é uma grande diferença. No MS chupamos o caju, mas não sua castanha, pois esta última, queima a boca. No GO, comemos o pequi, mas não os espinhos de seu caroço. O ritmo do samba não é o problema, mas sim o que as pessoas ‘comem’ com ele: Sensualidade, malícia, fornicação...

Podemos e devemos ser evangélicos e brasileiros ao mesmo tempo. Aqui no RS, podemos louvar com gaita e na BA com berimbau... Mas que preconceito com os baianos! Por que você sentiu um frio na espinha ao pensar em louvor com berimbau? Vamos admitir. Nosso problema não tem sido apenas o carnaval, mas também nossa ‘quadradez gospel’ que nos torna inimigos da sociedade e assim o carnaval tem se fortalecido e a Igreja perdido grandes oportunidades! Ficam registrados aqui estes insights para que possamos nos aproximar mais do projeto de Jesus para sua Igreja. E que Deus nos abençoe.

5 comentários:

Luciano disse...

Maravilha de artigo mano, ousad, simples e verdadeiro... E vamos que vamos com unção e direçao andando no mar da Graça. Esse ano tiramos mais alguns do carnaval e também lutamos para tirar o carnaval de alguns que nele não estão.
Fica na Paz mano.

Angélica Sousa disse...

Eh isso aí, maninho!!!!!!!!!!!!!!!!!

SBKAUER disse...

Obrigado meus irmãos! Pr. Luciano, que prazer te ter aqui! Vamos nessa, continuar 'tirando gente do carnaval e o carnaval de dentro das gentes'. hehe.

Gospel Parkour disse...

Parabens, falou tudo!

SBKAUER disse...

Obrigado mano. Agora, a parte mais desafiadora é agir em relação a isso.

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...