Deus Onipresente.

Ouvimos desde a infância que Deus é Onipresente, Onisciente e Onipotente. Mas o que isso significa para nós hoje? Que peso tem a afirmação: “Creio no Deus Onipotente?”.

Cada vez mais esse conceito do tríplice “ente” divino tem se diluído. Não são poucos os teólogos que encerram Deus dentro da pequenez da mente humana com suas perguntas, tais como: “Pode Deus criar uma pedra tão pesada que não possa Ele mesmo carregar? Pode Deus criar um círculo quadrado?”. E criticava-me meus professores quando eu respondia: Sim! Deus pode todas as coisas!

De cara, as perguntas parecem pertinentes e minha resposta, a de mais um néscio de pescoço duro. Acho que não é bem assim...

Em uma definição simples e popular, característica de alguém que pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Ok. Um Ser Onipresente, precisa estar acima das dimensões que o tempo e o espaço apresentam. A possibilidade de estar em todos os lugares ao mesmo tempo implica na capacidade de saber muitas coisas, todas que se passam exteriormente. Agora se considerarmos que essa Onipresença se refere de fato a TUDO, um Ser Onipresente é necessariamente Onisciente, pois pode estar em todos os lugares, inclusive dentro da consciência de todos os homens, como você e eu.

Sua Onipresença o levaria a olhar o Universo de fora para dentro e de dentro para fora. Lembra-se daquelas câmeras fotográficas que utilizavam um ‘filme’? Imagine que toda a história do universo esteja registrada numa tira de 20cm de um desses filmes. Deus pega uma ponta em cada mão e move sua cabeça em todas as direções e também seus braços. O ontem, o hoje e o amanha estão todos diante de seus olhos, e em todos os ângulos. Embora para nós que estamos encerrados dentro da ‘tira’ exista uma progressão de tempo, para Deus é tudo a mesma tira, ele está além... E por sua Onipresença, pode saber tudo, e por não estar preso a tempo e espaço, resolve vez por quando entrar dentro desse ‘filme’ em uma de Suas três pessoas. Logo, além de estar e preencher todo espaço fora da ‘tira’ ele entra dentro dela e a conhece empiricamente. Já imaginou isso?

Agora, como as questões de antes, indagam sobre a Onipotência de Deus, tudo que tenho a dizer é que diante de um Ser Onipotente e Onipresente, me recuso a negar Sua Onipotência. Diante do Deus que está além dos limites da razão, do espaço-tempo e até da imaginação, não tento prendê-lo dentro de um conceito, simplesmente porque não encontro uma figura para Sua Onipotência. Posso continuar pensando sobre isso, criar mil formular e afins, mas tudo isso serão meros e pequenos episódios se passando dentro da pequena tira de ‘filme’. Que Deus nos abençoe, e tenha misericórdia de nós.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...