Marginais desgraçados




Você sabe o que é um marginal? Marginal é alguém que está à margem de algo, comumente, à margem da sociedade. Privado das coisas mais básicas que qualquer pessoa[i] tem direito de desfrutar.
Agora o que é um desgraçado? Comumente usamos desgraçado como xingamento, muito embora que o dicionário Aurélio[ii] fale bem da palavra no que se refere ao contexto brasileiro. Entretanto, olhemos para a palavra e veremos que se refere a um des-graçado, um privado da graça. Graça inclusive de Deus. Um desgraçado, podemos dizer, é alguém que caminha longe de Deus e por consequência, não possui VIDA em abundância.
Bom, e se encontrarmos um “marginal-desgraçado”? De modo geral, uma acaba por ser também o outro. Alguém sem a graça de Deus está à margem do Reino de Deus. Um marginal não está desfrutando do Reino de Deus.
Veja o caso dos mendigos. Estão à margem da sociedade, logo, são marginais. Não tem alimentação, moradia e nem vestimentas dignas. Para se consolar, usam a cachaça. Boa parte é endemoninhada. E não digo isso por preconceito. Pense comigo, imagina você sentindo sua barriga roncar todos os dias! Imagine você beber até cair todos os dias e morar em um lugar fedorento e ser chutado pelos transeuntes! Acaso na se enxeria sua alma de amargura, de ódio, de rancor? Não é esse tipo de vida, uma vida desgraçada?
Agora também existem ricos desgraçados (distantes de Deus) e marginais agraciados (socialmente excluídos, mas crentes em Cristo). Mas quero falar sobre os “marginais-desgraçados”. E sobre eles penso o seguinte:
Marginais de outros reinos podem entrar no Reino de Deus; mas depois que entram precisam necessariamente deixar de sê-lo.
Como assim? Você deve estar se perguntando. Não estou dizendo que após a conversão a saída da marginalidade é automática. O que defendo é que nós, que fazemos parte do Reino de Deus, não podemos aceitar que existam marginalizados nesse Reino! Como súditos desse Reino, precisamos entender que o Rei não aceita marginalidade em seu reinado. Quando um marginal do reino do mundo quer entrar no Reino de Deus ele pode, entretanto não pode permanecer na condição em que está! E não que não possa no sentido exclusivo. Não pode no sentindo de que nós, os cidadãos que no Reino residem não podem isso aceitar! É nossa obrigação como cidadãos-mordomos do Reino de Deus oferecer mecanismos que tirem a pessoa de sua condição marginal. Seja econômica, cultural, espiritual ou física.
Rm 14.17 “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.”
Estabelecer o Reino de Deus implica em agraciar os desgraçados e incluir os marginalizados, no mais amplo sentido que essas expressões possuem. Pois isso é justo, isto traz paz e somente assim teremos e levaremos a alegria no Espírito Santo!
Por último, marginais-desgraçados somos você e eu, quando nos dizemos filhos do Rei dos Reis e não fazemos nada...



[i] Pessoa é usado aqui como o termo jurídico e se refere a “sujeito de direitos”.
[ii] AURÉLIO, Dicionário. Bras. Pop. Admirável pela habilidade, astúcia, força, inteligência, etc., e até pela boa sorte; infeliz (q. v.): 2 S. m.

2 comentários:

Bárbara disse...

Como sempre mano, excelente! DTA!

SBKAUER disse...

Grato mana! Obrigado pelos seus sequentes comentários! Que eu possa servir cada dia mais através de minhas palavras! E que Deus me de a graça de continuar escrevendo...

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...