Jesus, o único!


Leia Atos 17.1-9
 O texto começa nos mostrando que Paulo e Silas realizaram uma viagem de aproximadamente 160 km pela via Egnácia, um caminho muito importante. Ao chegar Tessalônica, Paulo não procurou confrontar as autoridades religiosas e o judaísmo, do contrário, tentou mostrar para Ele que precisavam crer em Jesus Cristo. Os religiosos não deram atenção aos missionários. Tudo que eles desejavam era que aqueles chefes da religião compreendessem que seus sacrifícios apenas apontava para Cristo e que agora o único sacrifício verdadeiramente aceitável já havia sido realizado. Cabe bem aqui citarmos Ef 2.8-9 “Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; 9 não por obras, para que ninguém se glorie.”
Aqueles religiosos teriam que admitir que não seria pela quantidade de carneiros sacrificados ou pelo tempo lendo a Torá, ou pela caridade. Precisariam admitir que dependiam completamente de Jesus para serem salvos. O orgulho deles não os permitia aceitar isso.
Mas eu lhe pergunto: E se Paulo e Silas entrassem nas Igrejas de hoje? Certamente nós os expulsaríamos de dentro delas! Quem hoje gostaria de ouvir Paulo dizer que a centralidade do evangelho é Jesus em um tempo em que se presa tanto o material, o dinheiro? Quem acreditaria na pregação de Paulo que dizia que é pela graça de Deus, pela misericórdia e não por nossas obras que recebemos a salvação? Em dias em que tudo se vende ou se determina?
Mas em três grupos (Stott defende 4 grupos) a pregação de Paulo surtiu efeito: Judeus, gregos, mulheres de alta posição.
         Judeus: Tinham uma religião que confessava o nome de Deus, mas precisavam receber Jesus como único Salvador. Sacrifícios eram apenas uma placa, uma seta na direção de Jesus. A salvação não viria por obras (Ef 2.8), mas pela identificação com o sacrifício de Cristo.
         Gregos: Não era sua cultura, sua filosofia, seu liberalismo, sua religiosidade (multidão de deuses) que os poderia salvar.  Não poderiam ter César como Senhor. Jesus é o único Senhor.
         Mulheres de alta posição: Sua alta posição só poderia vir de duas fontes: Ou eram esposas de altos oficiais, autoridades na cidade, ou eram sacerdotisas das religiões pagãs, o que as tornaria promiscuas (alguns cultos envolviam prostituição). De uma forma ou de outra, possuíam um altíssimo status social. Precisavam aprender que Deus é o único digno de Glórias (At 12, 21-23)!
Paulo estava desafiando:
Ø Os Judeus a trocarem sua religiosidade por Cristo. A entender que a salvação é pela fé e não pelas obras (Ef 2.8)
Ø Os gregos a trocarem seus deuses por Cristo. 1Tm 2.5 “Porquanto um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem”.
Ø As mulheres para colocarem Cristo em primeiro lugar em suas vidas mesmo que isso custasse à aversão das pessoas e a perda de status. Mt 10.33 “mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus”.
Indignados, os religiosos e outros avessos ao ensino de Paulo, reuniram “os perversos dentre os desocupados”. Gente que nunca tem nada pra fazer geralmente se levanta contra os valores do Reino. Se você passa por momentos onde “não tem nada pra fazer”, ocupe-se anunciando o evangelho, orando, lendo a palavra... Como diz o dito popular: “Cabeça vazia é oficina do diabo”.
         Quem organizou o levante contra os pregadores? Os religiosos! E como não conseguiram uma acusação religiosa, acusara Paulo e Silas de sublevação política! Na verdade o caso não é que eles anunciavam outro rei, mas um único rei! Não um rei para competir com César, mas um rei ao qual o próprio César estava sujeito! Só que o reinado desse Rei Jesus não era da mesma natureza que o dos Césares. Estes reinavam unicamente sobre instancias naturais, dentro dos limites de seu território. O Rei Jesus, reina sobre todo o universo, sobre todas as dimensões e instancias da existência. Receber Jesus como Senhor é tão somente sair de um estado de sublevação do qual todos fazemos parte desde o nascimento por causa da opção da humanidade de criar um “estado rebelde” chamado mundo.
         Paulo e Silas estavam seguros de que eram enviados do Senhor aos rebeldes. Sabiam que os rebeldes poderiam prendê-los e matá-los aqui na terra, mas que o seu Rei os traria de volta a vida por toda a eternidade!
         Os que não saem da rebeldia e se sujeitam a Cristo, permanecerão no reino da rebelião, ou como chama a Bíblia, “o reino das trevas”. Cl 1.12-13 NTLH v.12 “E agradeçam, com alegria, ao Pai, que os tornou capazes de participar daquilo que ele guardou no Reino da luz para o seu povo”. ARA v.13“Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor”. Mas aqueles que pela fé reconhecem que Jesus é o único Mediador, Senhor e Salvador, e vivem de acordo com os ensinos deste Rei, estarão no Reino da Luz desde já e também na eternidade.

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...