Eu Saul?

Saul, um homem guiado pelas circunstâncias!

Sidinei Bühler Kauer
Voltar a Home

Você certamente já perguntou para alguém: Como vai? E obteve como resposta um “vou levando”...

Muitas pessoas tem andando assim. Vão “vivendo”, levando a vida, ou como alguns dizem e cantam: “Deixa a vida me levar...”

É muito comum vermos jovens agindo e pensando dessa forma. Vão “empurrando com a barriga”, deixam para estudar no último bimestre. Mas também muitos adultos vivem assim. Deixam as coisas acontecerem e fazem aquilo que “dá na telha”. Passam o ano todo dizendo que tem que trocar o pneu do carro, mas ao invés de juntar dinheiro para isso, espera o pneu estourar, e quando estoura... não tem dinheiro para trocar.

Eu falo isso não como um juiz que é imune a isso, mas falo refletindo em minha própria vida! Tantas coisas que poderíamos ter resolvido ontem! Quantas coisas já poderíamos ter produzido, quanta perda teríamos evitado com mais sabedoria...

Vamos aqui comparar nossa vida a um barco que está dentro do mar. Existem dias em que o mar está revolto e é impossível controlar a embarcação. Todavia sempre existirão dias em que o barco será dirigível, dias em que sua rota poderá ser controlada. Assim é em nossas vidas. Existem dias que as circunstâncias nos levam. Uma doença, um acidente, um imprevisto... Mas outras vezes podemos dirigir as coisas. Podemos visitar pessoas, estudar para provas, economizar, buscar a Deus!

E porque estamos vento tudo isso? Simples, para que possamos aprender o que Deus quer de nossas vidas em relação a futuro, sonhos, projetos!

Alguns dizem que enquanto somos jovens falamos sobre futuro e quando envelhecemos falamos sobre o passado. Mas é bem verdade que quem um dia chega a uma velhice sábia e tranqüila um dia pensou em futuro!

Vamos para isso estudar a vida do rei Saul, o primeiro rei de Israel.

Como estavam as coisas antes de Saul tornar-se rei? Bem, Israel continuava sua famosa contenda com os Filisteus. A Bíblia, no episódio da revelação do nascimento de Sansão, que o tal começaria a livrar Israel dos Filisteus. Pois bem, ele começou, mas nunca terminou! Aquele povo continuava oprimindo os hebreus. Estes por sua vez, não tinham direito nem de afiar uma enxada, afinal os filisteus os proibiam de ter objetos afiadores. Assim, para afiar um instrumento agrícola, o povo de Deus precisava ir até os inimigos e humilhar-se diante deles, pagando tributo.

Na religião, depois do fiasco dos filhos de Eli, Samuel assumira o sacerdócio e guiava o povo nos caminhos de Deus. Só que ele não era mais o mesmo menininho, era já muito velho. Seus filhos, não tinham o mesmo caráter que ele, e o povo estava descontente. Eles estavam alegres com Samuel que lhes guiava sendo boca de Deus, mas satisfeitos apenas religiosamente. Socialmente estavam irados. Queriam separar o estado da religião. Não queriam mais ter Deus como Rei. Pediram inclusive um rei como o das outras nações!

1Sm 8.5 Não pediram que Samuel lhes desse um rei que lhes guiasse pelos caminhos de Deus, pediram um rei como o das outras nações. Eles realmente estavam decididos a separar o estado da religião!

Deus, apesar de sentir-se profundamente ofendido por essa decisão de seu povo, que prefere ir no modismo das nações ao invés de te-Lo como Deus e Rei. Mesmo assim, Deus resolve atender o pedido de seu povo e dar-lhe um rei! Ele avisa o povo dos problemas que isso traria, mas mesmo assim lhes atende!

Tome muito cuidado com o que você pede, suas palavras estão carregadas de poder!

E quem Deus escolheria para essa tarefa? Mitos juízes já haviam sido colocados sobre Israel e nenhum tivera a tal capacidade. Quem Ele incumbiria dessa tarefa dificílima? Certamente não havia um homem que pudesse exerce-la. O que fazer então? Deus escolhe uma pessoa comum, de boa aparência e coloque nele a capacitação para guiar o povo de Deus! Assim, o “pedido” rei, acaba sendo Saul (Saul significa pedido).

Saul era no mínimo um alienado. Era um homem rico, que vivia em um país liderado por um profeta que ele nem mesmo conhecia! As jumentas somem, e ele simplesmente sai procurando. Os dias passam e seu pai não quer nem saber mais de jumenta, quer é saber onde seu filho está!

Esse Saul distraído, alienado com o que se passa, é também um Saul ingênuo. Quando Samuel começa a conversar com ele, a “ficha não cai”. Era um típico filhinho de papai, que não estava pronto para encarar o mundo a sua volta. E não fique você pensando irmão, que só é filhinho de papai que nasce em berço de ouro. Tem muitos “queridinhos da mamãe” por ai, que os pais fazem tudo por eles e depois se tornam uns bananas. Os pais devem sim apoiar, instruir, mas devem saber que existe um limite, existe um tempo em que o filho vai embora. Tolo o pai ou a mãe que vive em função de seu filho! Porque os filhos vão embora, e se você dedicar todas as suas esperanças nos seus, certamente será decepcionado. Viva a vida você e seu cônjuge, porque são um só...

Além de tudo isso, Saul ainda tinha baixa estima! 1Sm 9.21 Fala de um Saul que se considerava incapaz! Ele humildemente se coloca como sendo sem importância e valor. É um homem de valor. As características de Saul começam a agradar Samuel.

Samuel convida o futuro rei para um jantar, e faz “aquele” jantar! E o melhor pedaço é para quem? Saul! O coração de Saul entra em um misto de alegria e confusão. O que estava acontecendo? Será que aquele velhinho tinha ficado louco?

1Sm 9.25 Preste atenção que coisa bela. Samuel leva Saul para sua própria casa. Ficam conversando por longas horas no terraço. Eu fico imaginando o que será que lá eles conversaram? Eu acredito que Samuel, já velho, tenha visto em Saul o filho que não teve. Pois seus filhos tinham tudo para se tornarem Juízes sobre Israel. Seus filhos tinham tudo para guiarem o povo, mas se tornaram maus.

Agora Samuel está diante de um jovem muito alto e belo. Um jovem que mesmo sendo de família rica aparenta ser humilde. Que apesar de grande parece um garoto assustado com tudo que acontece. Creio que Samuel conversou muito com ele. Creio que os olhos de Samuel se encheram de lágrimas. Tanto por saber que o povo fora rebelde contra Deus pedindo um rei, como por saber que Deus por misericórdia pretendia usar esse jovem rei para libertá-los do jugo opressor.

1Sm 10.1-7 Samuel então unge Saul como rei. E faz isso com grande alegria. Já que as coisas tinham se encaminhado daquela maneira, Samuel decide abençoar mesmo.

Diferente de muitos irmãos, que quando as coisas não acontecem segundo o seu querer não abençoam... Samuel abençoa Saul com alegria e o beija!

E mais ainda. Samuel encaminha Saul para perto de seus discípulos, que estavam em Gibeá e lá, Saul é batizado com o Espírito Santo, a Ruá de Yawéh (guardando as devidas proporções). Incrível, agora aquele homem comum é revestido por Deus de uma unção especial para que governe o povo. Deus capacita Saul para ser o rei que Davi foi! Saul é capacitado para ser um homem segundo o coração de Deus!

Veja que Deus deu uma chance para Saul! Perceba que, caso Saul tivesse agido coerentemente com o que recebeu provavelmente Jesus seria chamado de filho de Saul e não de filho de Davi.

Só que na hora em que o povo procura Saul para ungi-lo, onde ele estava? Estava escondido na bagagem. Imagina só a cena. O futuro rei onde estava? No meio da bagagem. Saul era um medroso! Talvez por isso deixasse a

É uma característica comum de quem vai levando a vida ser medroso. Pessoas desse tipo têm medo de mudarem de vida. Tem medo de trocarem de cidade, de emprego, de começar a estudar de novo. Medo de ingressar em algum ministério da igreja. Saul era um medroso, apesar de tudo estar se passando maravilhosamente bem... Ele fica com medo do novo. Muitas vezes agredimos as pessoas por medo do novo. Muitas vezes perdemos grandes oportunidade por medo do novo! Pessoas e pessoas continuam indo ao inferno porque tem medo de abandonar uma tradição religiosa! E não somente estes, mas também muitos evangélicos têm deixado de experimentar mais de Deus por causa de suas tradições, por medo do novo!

Meu irmão, para quem está com Jesus, é TUDO NOVO! Não tenha medo! Js 1.9 “Não te mandei eu, se forte e corajoso, não temas nem te espantes porque o Senhor teu Deus é contigo por onde quer que andares!” Preste atenção: Ele já É contigo, antes de você andar. DIGA PARA A PESSOA DO SEU LADO: Não tenha medo do novo!

Amados, mas apensar de tudo isso, Saul teve que se esforçar muito para conseguir “escapar” de Deus. Reinou 42 nos sobre Israel! Tornou-se rei aos 30 anos e reinou até os 72 anos de idade.

O sacrifício

Certa vez, Samuel combinou com Saul de oferecerem sacrifício dentro de sete dias. Nesse ínterim, os filisteus se organizaram para atacar Israel. Os soldados de Saul ficaram temerosos pelo que poderia vir a acontecer e se esconderam. Saul, apavorado, mas querendo mostrar que as coisas não estavam tão ruim assim, oferece sacrifícios, sem autorização, e se esperar que Samuel chegasse.

Quando Samuel chega, ai que as coisas ficam feias mesmo!

1Sm 13.11-12 Mais uma vez Saul agiu por impulso. Ele buscou ao Senhor apenas porque se sentiu obrigado! E mais, desobedeceu a palavra que Deus tinha lhe dado. A ruína de Saul começa aqui.

Samuel sentencia a Saul que Deus o havia rejeitado. Ao invés de confiar na misericórdia de Deus e se voltar para ele, Saul se afunda cada vez mais em sua ruína.

Saul entra no poço

1Sm 15.1-3

Agora Samuel vem até Saul e lhe dá um recado bem claro. Castigue os amalequitas. Mate TODOS, até os bichos. Era uma ordem clara de Deus, Saul não tinha motivo para duvidar.

1Sm 15.7-9 Agora veja que coisa horrível, mesmo tendo a ordem explícita de Deus, Saul poupa o melhor das coisas e deixa vivo o rei! A ordem era clara! Quantas vezes irmãos, Deus nos dá ordem claras de coisas que temos que mudar em nossa vida e ficamos dizendo mas também não é bem assim”.

O mais impressionante é o que aconteceu depois. Samuel chega para conversar com Saul e a resposta de Saul é a pior possível.

1Sm 1.15-20; 30

Perceba a dissimulação de Saul. O que ele tinha acabado de fazer? Tinha derrotado os amalequitas como Deus o ordenara, todavia tinha deixado vivos os melhores animais. Tudo que era bom eles trouxeram. E Saul, como troféu pessoal, trouxe vivo o próprio rei dos amalequitas. Mas a ordem de Deus era matar!

Ora, não bastasse isso, Saul levanta de madrugada, cheio de orgulho, sobe o Carmelo, e lá faz um monumento para si! Como quem disse-se “eu sou o bom”. Saul estava “se achando”, “se sentindo”.

Quando Samuel vem e lhe aponta o erro o que ele faz? Tenta enganar o valho Samuel. “Os soldados pegaram”. Samuel irado, diz: “Cale a boca! E esse barulho de boi e ovelha é o que Saul? E Agague por caso não está ai?”

Como se não bastasse o erro, o orgulho, a desobediência, Saul agora se torna um mentiroso! E não para por ai.

No versículo 30 vemos Saul admitindo o seu pecado tão somente para que Samuel o honrasse na frente das autoridades! Ao invés de sumir um pouco e ir chorar com Deus, Saul não quer “descer do salto”.

Pv 16.18 A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito, a queda.

Se você precisa de ajuda, admita! Querer ser o “Bam bam bam” que não precisa de nada e ninguém leva a loucura!!!

Depois que o tímido Saul se torna orgulhoso. Depois que o jovem medroso se torna um rei medroso e dissimulado as coisas pioram cada vez mais. Só que ainda aqui, se Saul mudasse de vida, sua história poderia ser diferente.

Vem o episódio de Golias. E mais uma vez Saul e seus homens se mostram covardes.

Saul chega no fundo do poço

Depois de tudo isso, Saul ainda continua sendo rei. Mas o seu caráter corrompido, a sua incongruência. Tudo isso faz com que ele se torne um homem louco e endemoninhado!

Ele tinha quebrado sua aliança com Deus. Tinha usado mal tudo que Deus tinha lidado. Tinha desprezado o velho profeta que o amara! Desprezou o filho, desprezou Davi e o perseguiu!

Quando não tinha aparentemente mais nada para dar errado, Saul consegue piorar ainda mais a situação. Leia ainda comigo mais este verso.

1Sm 28.9 Sabe o que está se passando aqui? Saul, que antes expulsara de Israel todas as bruxas, advinhas e coisas assim, vai consultar uma médium disfarçado!

Não bastasse ter abandonado os caminhos do Senhor ele se bandeia para o lado do Capeta!

Em 1Sm 31.4 vemos o resultado de tudo isso. Saul se mata com a própria espada!

Meu irmão, o que você tem levado com a “barriga” na sua vida? Vai deixar o casamento se tornar um inferno, piorar até que você não agüente mais para daí tomar uma decisão de mudar? Vai deixar que a justiça bata na sua porta para cobrar uma dívida para daí começar a pensar em como pagá-la?

Saul deixou que as situações da vida o corrompessem, e você?

Ou nos somos servos do Senhor que temos uma vida congruente ou vamos acabar doidos igual Saul!

Tem muito crente com distúrbio mental porque sua igreja lhe coloca um jugo pesado demais e então para não ser recriminado pelos irmãos, o “camarada” acaba levando uma vida na igreja e outra fora. Mas eu quero te dizer que nessa tarde, nós não estamos aqui para te recriminar. Nem mesmo Deus está aqui para te recriminar. Se você tem levado uma vida na igreja, uma vida na frente dos irmãos, mas tudo na sua casa ta um inferno... Abra o coração para receber ajuda...

Amados, que possamos todos nós aqui aprender a lição, de que quando alguém está mal, quando cai, não devemos pisar na pessoa, mas sim estender a mão para que ela levante.

Que possamos aprender que “levar a vida”, leva a loucura! A vida precisa ser vivida e não levada! Não podemos viver por viver! Precisamos construir um legado, marcar nossa geração! Fazer a nossa parte na Seara do Senhor!

Se “vendermos” nossos princípios para agradar a todos, ficaremos loucos! Seja alguém com princípios encravados na Palavra de Deus! Seja alguém!

Eu sempre digo que Deus fez assim como um pintor pinta um quadro. Cada um de jeito. E agora Satanás vem com sua fotocopiadora e quer que sejamos todos iguais!

Não se amolde com os padrões desse mundo, se conforme a Jesus!


Sidinei Bühler Kauer

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...