Aconselhamento pessoal

Sidinei Bühler Kauer

O ditado popular diz que “se conselho fosse bom não se dava, se vendia”. Isso é uma grande mentira. Jesus veio a Terra e deu os melhores conselhos do universo e não cobrou nada por isso, muito pelo contrário, Ele pagou e pagou muito caro para nos dar conselhos. A realidade é justamente o inverso do dito. Sempre que damos um conselho, somos nós que temos que pagar o preço dele. Afinal, quando você aconselha alguém a andar em uma direção se torna co-participante da jornada que ela segue. Assim, quando você aconselha alguém nos caminhos do Senhor, será recompensado pelos frutos da pessoa. Mas quando orientamos as pessoas por veredas tortas e as influenciamos por esses maus caminhos, seremos cobrados por esses erros como co-participantes. A Bíblia diz: “7Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará. 8Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna.” Gl 6.7-8

Então, conselho é caro! Conselhos são sementes que lançamos sobre o solo do coração das pessoas e colheremos seus respectivos frutos. Se bons conselhos, bons frutos, e maus conselhos, obviamente maus frutos.

Como crentes, somos chamados a constantemente ajudar as pessoas que estão a nossa volta. No entanto, existem circunstâncias em que ficamos sem saber o que dizer. Seguem então algumas dicas:

  1. “Alegrai-vos com os que se alegram e chorai com os que choram.” Rm 12.15

Todo novo convertido (de verdade) é muito animado e cheio de vontade de fazer tudo! O novo convertido quer evangelizar, pregar, construir, e até capinar pra Deus! Embora saibamos que devemos viver todos os dias nesse primeiro amor, sabemos que não é bem assim que acontece. Que geralmente passamos por momentos de menos ânimo. Mas isso não é o problema maior. Grande problema é quando nós, sabendo disso, chegamos para o novo convertido que está cheio de gás e dizemos “não é bem assim, logo-logo você vai desanimar”! Amados, Deus nos chama a nos alegrar com os que se alegram! Quantas vezes as pessoas chegam animadas para nos contar que algum parente se converteu ou que ganhou alguém para Jesus e lançamos aquele balde de água fria em cima: “Mas as vezes a pessoa pode só estar fazendo de conta, daqui a pouco volta pro mundo, você verá”. Credo! Que horrível! Sem perceber muitas vezes jogamos baldes de água fria sobre as pessoas, quando na verdade deveríamos nos alegrar com os que se alegram.

Mas também acontece o inverso. Pessoas se chegam até nós sofrendo, com dores terríveis em seu coração e nós, sem um pingo de misericórdia, lhe “exortamos”: “Irmão, você precisa ter a alegria de Cristo na sua vida! É pecado ficar triste assim, você não sabe que não tem mais motivo para chorar?” Amados, quando Jesus viu Lázaro morto e os familiares enlutados, o que vez? “Jesus chorou” Jo 11.35. Jesus olhava para a pessoa e assimilava o sentimento! Ele sofria com os sofredores, e se alegrava nas festas. Quando uma pessoa vem feliz da vida nos contar algo, celebremos com ela! Quando vier aos prantos, sintamos a dor e choremos com a pessoa. Se você se dedicar, e amar a pessoa que vem se aconselhar, poderá inclusive sentir a dor ou a alegria do coração da pessoa (sobrenaturalmente).

Em alguns casos, o melhor conselho que você poderá dar serão suas lágrimas! Não tema chorar! Somente aquele que coloca suas lágrimas diante de Deus pode colocar seu sorriso diante dos homens! Sorriso diante dos homens sem lágrimas diante de Deus é hipocrisia!

  1. “...não vos preocupeis com o que haveis de dizer, mas o que vos for concedido naquela hora, isso falai; porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo.” Mc 13.11

É fundamental para que sejamos bons conselheiros que tenhamos uma dependência total ao Espírito Santo! Muitas vezes a pessoa começa a abrir seu coração e ficamos apavorados, pois pensamos não saber o que dizer. No entanto, se estivermos na dependência do Espírito Santo, poderemos ser surpreendidos quando começarmos a falar e uma sabedoria sobrenatural nos sobrevier. Por isso, quando estamos evangelizando, ou aconselhando, devemos estar em sintonia com o Espírito Santo e a todo momento lhe perguntar o que devemos falar e também lhe pedindo que toque no coração da pessoa. Não podemos ser inconseqüentes e falar qualquer coisa, por isso, antes de dizer algo, em espírito, pergunte ao Espírito de Deus o que deve falar.

Um conselho errado pode ajudar uma pessoa a cometer um suicídio e um conselho certo pode levá-la a receber Jesus como Salvador! Existe uma ilustração no meio evangélico que diz que somos como um saco. Tudo que aprendemos de Deus, como os versículos que lemos, por exemplo, fica dentro deste saco e na hora que vamos evangelizar o Espírito Santo coloca a mão dentro deste saco e escolhe as palavras certas. Isso em parte é verdade. Deus na grande maioria das vezes nos usa através do que somos e conhecemos. Entretanto, em algumas situações específicas Ele pode simplesmente colocar algo em nossos lábios que nunca ouvimos antes! Devemos nos preparar da melhor maneira que pudermos e também estarmos prontos para uma intervenção sobrenatural.

3. “...sede, portanto, prudentes como as serpentes e símplices como as pombas.” Mt 10.16

Deus não quer que os crentes sejam alienados ou burros! Ele nos convoca a sermos prudentes e simples, mas não idiotas. Quando vamos aconselhar alguém, devemos fazê-lo com muita atenção e cuidado. Cada segundo é muito precioso. Você não estará lidando com um animal qualquer ou consertando uma máquina, estará aconselhando um ser-humano imagem e semelhança de Deus!

Olhe nos olhos, mas não constranja a pessoa. Tente acompanha-lá quando estiver se abrindo. Quando estiver triste, não fique sorrindo, quando estiver sorrindo, não faça cara de bravo. Deixe a pessoa se identificar você. Lembre-se que se ela não confiar em você e não sentir que você está interessado não vai se abrir e muito menos confessar seus pecados, e se não confessar seus pecados não será curada (Tg 5.16).

Se a pessoa estiver tensa, comece a conversa falando de outra coisa, distraia ela um pouco antes de entrar em assuntos “pesados”. Você não estará a enganando fazendo isso, estará apenas ajudando-a a receber a cura. Geralmente na hora da anestesia, os profissionais da saúde distraem um pouco o paciente para que a agulha entre com a menor dor e depois de anestesiada a pessoa, fazem o trabalho. Procure levar a pessoa ao assunto sem ser brusco (Não: “Agora vamos falar do seu pecado horrível. Sua mãe morreu mesmo, mas agora reaja!”).

Observe as reações físicas da pessoa enquanto você fala. Por isso repito, seja prudente como a serpente, e simples com a pomba!

4. “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento.” Os 4.6

Você jamais será um bom conselheiro se não tiver conhecimento da palavra de Deus. Nos tempos hodiernos existem muitas tecnologias e soluções para que tudo fique mais fácil, mas a Bíblia continua sendo a Bíblia e nada substitui sua leitura e meditação! Não importa se você a ler no PC ou no papel, contanto que a leia e nela medite!

É de suma importância que no primeiro ano de conversão você leia o Novo Testamento no mínimo uma vez! E continue lendo e lendo... E também meditando. Olhando para o texto, perguntando que ele significa, orando...

Podes preparar um miojo em 3 minutos ou um churrasco em até 4 horas! O que ficará mais gostoso? O que a maioria das pessoas preferirá comer? Só que para fazer o churrasco você vai gastar se sujar, suar... As pessoas não precisam de “conselhos miojo”! Não! Você deve se preparar, se dedicar e se não souber algo ou como ajudar alguém buscar ajuda, pesquisar se esmerar! Não existe nada mais importante do que o Evangelho! Dedique-se!

Aconselhar é uma arte preciosa para a expansão do Reino de Deus e quando mais você a praticar na unção do Espírito Santo, melhor ficará nela!



Sidinei Bühler Kauer

0 comentários:

Postar um comentário

Olá! Deixe aqui seu comentário isso nos ajudar a crescer!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...